Se liga, Tite! Treinador terá caminho complicado nas Eliminatórias

Tite chegará ao cargo de treinador da Seleção Brasileira no melhor cenário pessoal possível. Considerado o melhor técnico em atividade no Brasil, o ex-comandante do Corinthians ainda conta com a simpatia e o carisma dos torcedores e da própria imprensa em um momento de baixa da equipe verde e amarela. Contudo, o gaúcho de 55 anos terá uma missão árdua pela frente: classificar o Brasil para a Copa do Mundo de 2018.

A tarefa diante do atual panorama já seria por si só um desafio e tanto. Com nove pontos, a Seleção ocupa a sexta posição e estaria fora do Mundial se esta fosse a classificação final. Por outro lado, restam 12 jogos pela frente, metade em casa, a outra fora. Serão 36 pontos em disputa para o novo comandante trazer uma maior tranquilidade.

Desde que a atual fórmula de todos contra todos em turno e returno foi adotada, para a Copa de 1998, o aproveitamento brasileiro, neste momento, está perto do que precisaria para se classificar. Levando em consideração o quarto colocado, o dono da última vaga direta, o Paraguai fez 30 e 28 pontos entre as Eliminatórias de 2002 e 2006, respectivamente. Já a Argentina, sob a batuta de Maradona, passou com 28 pontos em 2010. Os três desempenhos giram em torno de 55%. Já em 1998 e 2014, quando a Seleção (que atualmente tem 50% de aproveitamento) não disputou, Chile e Equador fizeram 25 pontos ou 52% de aproveitamento.

- Acredito que essa tendência para esta Eliminatória poderá mudar. A competição está muito equilibrada e uma seleção poderá se classificar com uma pontuação mais alta ou até mesmo mais baixa em relação as edições anteriores - afirmou o matemático Tristão Garcia.

Nos 12 compromissos que Tite terá pela frente (veja a relação abaixo) pedreiras em casa como Argentina, Colômbia e Chile. Fora, medirá força com o Uruguai, os colombianos e o Equador, primeiro compromisso oficial do treinador. O comandante brasileiro tem a seu favor o fato do Brasil nunca ter perdido em casa nas Eliminatórias.

- Dadas as circunstâncias Tite vai ter muito trabalho nas eliminatórias, mas acho que consegue a classificação e já entrar entre os quatro primeiros daqui a no máximo cinco jogos. O principal desafio é logo na estreia contra o Equador. Principalmente por ser fora de casa. Mas quando atuar em casa o clima será outro e o desempenho do Brasil, imagino, também - declarou o colunista do Diário LANCE!, João Carlos Assumpção.

OS 12 JOGOS DO BRASIL NAS ELIMINATÓRIAS:

Equador (f)

Colômbia (c)

Bolívia (c)

Venezuela (f)

Argentina (c)

Peru (f)

Uruguai (f)

Paraguai (c)

Equador (c)

Colômbia (f)

Bolívia (f)

Chile (c)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos