Tite pediu liberdade para convocar atletas e opinar sobre rivais da Seleção, diz jornal

O acordo para Tite assumir a Seleção Brasileira não ficou restrito a questões contratuais. De acordo com a coluna "Painel FC", da "Folha de S. Paulo", o futuro treinador canarinho voltou suas preocupações quanto à lista de convocados e quanto a potenciais adversários, na conversa com o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, na última terça-feira.

Além de saber detalhes sobre o contrato da CBF com a Pitch International, que organiza os amistosos da Seleção, o técnico esclareceu que não abre mão de escolher os convocados e exigiu opinar quanto a potenciais adversários em amistosos. Sua preocupação seria testar o Brasil em amistosos com rivais fortes antes da Copa do Mundo de 2018.

Del Nero teria dito que o contrato da CBF com a organizadora visa impedir que equipes de base sejam mandados para amistosos comercializados pela empresa. Quanto aos adversários, o mandatário teria indicado uma liberdade, desde que os rivais tenham disponibilidade.

A previsão é de que amistosos aconteçam nas folgas das Eliminatórias para a Copa do Mundo neste ano. Porém, haverá mais datas a partir de 2017.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos