Cuca vê 'Palmeiras ideal' no primeiro tempo e exalta ofensividade

O Palmeiras levou alguns sustos no segundo tempo da vitória por 3 a 1 sobre o Santa Cruz, neste sábado, no Allianz Parque, mas Cuca não se incomoda. O técnico prefere destacar o poder ofensivo da equipe, que nesta partida foi escalada sem nenhum volante de marcação no meio de campo.

- Eu sempre joguei assim (de forma ofensiva), mesmo na Libertadores, fora de casa, final... É natural que o adversário vá ter ocasiões, mas vamos ter mais. Jogamos seis partidas em casa comigo e é o primeiro gol que tomamos. Fizemos 16. É um time que cria, mesmo com as linhas bem definidas e bem trabalhadas pelo Milton Mendes. Lógico que se você chega com quatro, cinco na área, algum espaço vai sobrar para o contra-ataque do adversário - explicou Cuca, com os números que ostenta no Allianz Parque na ponta da língua.

Com ele, contando todas as competições, são seis vitórias em seis partidas na arena, com 16 gols marcados e um sofrido. No Brasileirão, o Palmeiras tem 100% de aproveitamento como mandante, sendo quatro jogos realizados no novo Palestra Itália e um no Pacaembu. A equipe é dona do melhor ataque do torneio, com 19 gols.

- Eu sempre falei que prefiro ganhar de 4 a 3 do que ganhar de 1 a 0. Se eu for ganhar de 1 a 0, o adversário não vai ter chance e eu vou ter três. Se for 4 a 3, eu vou ter 15 chances. Hoje tivemos 23, o adversário teve 11. Mérito deles. Agora eu tenho que trabalhar mais a zaga. O gol que a gente tomou era de impedimento, mas não tem como o cara ver, não tem como questionar. O Fernando pegou um outro cabeceio, outro o cara chutou e bateu na perna dele. Isso tem como trabalhar e melhorar - acrescentou o comandante.

Segundo Cuca, o desempenho do primeiro tempo é o que ele enxerga como ideal para a sua equipe.

- O Jean jogou na lateral direita, não jogamos com um volante fixo. Tínhamos Tchê Tchê e Moisés para iniciar a jogada, junto com Cleiton e os homens de frente que sabem fechar bem. Ficou um time leve, com posse de bola, movimentação e paciência. Nós ficamos com a bola no primeiro tempo por 60% do tempo, e não era um toque de bola no campo defensivo, era no campo ofensivo. Nós fomos felizes, fizemos o primeiro gol e em cima da hora fizemos o segundo. Aí você entra um pouco mais relaxado no segundo tempo. O primeiro tempo foi o ideal, muito bem jogado - analisou.

O Palmeiras volta a campo na terça-feira, às 21h30, contra o América-MG, de novo no Allianz Parque.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos