Impiedoso, Chile tritura México e passa às semis da Copa América

Um passeio antológico garantiu neste sábado a passagem do Chile para as semifinais da Copa América Centenário. Contando com sua superioridade técnica e um Vargas inspiradíssimo, que marcou quatro gols, "La Roja" saiu do Lewis Stadium, em Santa Clara (EUA), neste sábado, com um sonoro 7 a 0 sobre o México e calando os gritos da maioria torcida mexicana. Edson Puch, por duas vezes, e Alexis Sánchez, fizeram os outros gols que credenciaram a equipe a enfrentar a Colômbia.

SOBERANO, CHILE ABRE VANTAGEM DIANTE DE ATORDOADO MÉXICO

Superior e paciente diante do bloqueio mexicano, o Chile viu Edson Puch ter a primeira chance clara, por cobertura, mas Araújo travou providencialmente. O México respondeu em batida de Dueñas, mas o poder ofensivo chileno abafou a pressão da maioria de torcedores no Lewis Stadium.

Da direita, Aránguiz encontrou Marcelo Díaz, que arriscou tentativa traiçoeira de fora da área. No rebote de Ochoa , o oportunista Edson Puch tocou para o gol vazio, aos 15 minutos. Em desvantagem, a equipe de Juan Carlos Osorio tentou ligações diretas, mas esbarrou em uma série de erros, e viu o Chile ter as melhores chances, com Alexis Sánchez, Vidal, e até um gol anulado de Vargas por impedimento.

O ímpeto ofensivo chileno voltou a encontrar as redes aos 46 minutos. Beausejour lançou Alexis Sánchez, e o atacante desvencilhou-se com categoria do adversário para esticar a Vargas. Sem marcação, o atacante bateu com tranquilidade.

COM VARGAS INSPIRADO, CHILE APROVEITA FRAGILIDADE MEXICANA E PASSEIA

O México voltou do intervalo com as entradas de Carlos Peña e Raúl Jiménez nos lugares dos inoperantes Dueñas e Lozano. Porém, o que parecia no papel ser uma estratégia de reação transformou-se, na prática, em um baile de "La Roja". Tudo começou em uma hesitação de Herrera em saída de bola aos quatro minutos. Vidal foi lançado, deixou um adversário com tranquilidade e serviu Alexis Sánchez, que estufou a rede aos quatro.

Três minutos depois, a torcida chilena voltou a comemorar: Alexis Sánchez esticou para Vargas, que arrancou com liberdade e tocou na saída de Ochoa. Aos 12, Beausejour serviu Sánchez e bateu. No rebote de Ochoa, Vargas apenas tocou para o fundo da rede.

Sem dificuldades para abrir caminho, a equipe de Juan Antonio Pizzi voltou a assustar em batidas de Vidal e Vargas. Timidamente, o México tentou ir à frente, ameaçou em conclusões de Peña e Raúl Jiménez, mas já via a fragilidade de campo se refletir até na torcida, que atirou objetos no gramado.

Diante de um adversário "entregue", La Roja ainda aumentou os números de sua goleada aos 28 minutos. Vidal ainda tentou duas vezes, mas coube a Vargas estufar a rede pela quarta vez na noite. Após tentativa de Puch ser salva pelos zagueiros mexicanos, o atacante balançou a rede com raiva, e garantiu a goleada antológica por 7 a 0, que deixa a equipe com moral na Copa América Centenário.

FICHA TÉCNICA

COPA AMÉRICA CENTENÁRIO

MÉXICO 0x7 CHILE

Data: 18-06-16

Estádio: Lewis Stadium, em Santa Clara (EUA)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (BRA)

Assistentes: Kleber Gil (BRA) e Bruno Boschilla (BRA)

Cartões amarelos: Guardado (MEX), Vidal (CHL)

Gol: Edson Puch, 15/1T (0-1), Vargas, 43/1T (0-2), Alexis Sánchez, 4/2T (0-3), Vargas, 7/2T (0-4), Vargas, 12/2T (0-5), Vargas, 28/2T (0-6) e Edson Puch, 42/2T (0-7)

MÉXICO: Ochoa; Néstor Araújo, Aguilar, Héctor Moreno e Layún; Dueñas (Carlos Peña, intervalo), Herrera e Guardado; Chicharito Hernández, Lozano (Raúl Jimenez, intervalo) e Jesús Corona. Técnico: Juan Carlos Osorio

CHILE: Bravo, Fuenzalida, Medel, Jara e Beausejour (Mark González, 27/2T); Marcelo Díaz (Silva, 10/2T), Aránguiz e Vidal; Edson Puch, Alexis Sánchez e Vargas. Técnico: Juan Antonio Pizzi

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos