Ainda inacabada, Vila Olímpica da Rio-2016 encara mês decisivo

Com 85% de conclusão, a Vila dos Atletas dos Jogos Rio-2016 tem um mês para ficar totalmente pronta a partir de sexta-feira. Nesta quinta, o presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, fez a promessa de que o espaço, localizado na Barra da Tijuca, estará em condições de receber todas os visitantes no dia 24 de julho, época em que atletas começarão a desembarcar na capital fluminense para o grande desafio esportivo do ano.

Em uma apresentação aos jornalistas, Nuzman também revelou que a ex-jogadora de basquete Janeth Arcain, medalhista de prata em Atlanta-1996 e bronze em Sydney-2000, será a prefeita da Vila. Dentre suas responsabilidades, está a de receber os competidores e dirigentes e garantir o bom funcionamento de toda a estrutura. Ela ficará o tempo todo no local.

- É um reconhecimento grande. Fiquei feliz quando o Nuzman me presenteou. Estarei na Vila o tempo todo, recepcionando os atletas, e espero que eles tenham uma grande estadia. Foi como se eu tivesse recebido uma medalha de ouro - afirmou Janeth, que terá uma espécie de escritório na Vila.

A inauguração do empreendimento aconteceu na semana passada. Na ocasião, o ele foi entregue pelo prefeito Eduardo Paes aos cuidados do Comitê. Os 31 prédios de 17 andares já estão finalizados. Ao todo, há 3.604 apartamentos, de dois, três e quatro quartos. Cada um tem de 77m² a 230m². A obras foram executadas pelas construtoras Carvalho Hosken e a Odebrecht. O Comitê arcou com os equipamentos.

Apesar de o principal estar concluído, há muito trabalho a ser feito nos próximos 30 dias. Grande parte das edificações são temporárias, como o restaurante, a policlínica e um prédio que servirá de centro de recreação para os atletas. Nos quartos, simplicidade. Inicialmente, o Comitê pretendia arcar com o custo de 3.600 aparelhos de televisão para os hóspedes. O "luxo" acabou fora em meio ao pacote de contenção de despesas promovido pela entidade.

- Não estamos oferecendo luxo, mas o básico. Será um ambiente seguro. Não queremos que os atletas se preocupem com nada além da preparação mental e física. Esperamos trazer um pouco da atmosfera carioca para dentro, já que eles podem não ter tempo para visitar a cidade. É uma vila compacta, mas é a maior da história dos Jogos - afirmou Mario Cilente, diretor da Vila Olímpica.

De acordo com Nuzman, o dia mais complexo na operação do local será 22 de agosto, quando as delegações olímpicas deixarão o Rio de Janeiro (o encerramento dos Jogos Olímpicos acontece no dia 21). Por isso, o Comitê traçou um plano para que cada atleta agilize o check in na própria Vila, um dia antes da viagem de volta para seu país. Haverá 12 mil repelentes, e os quartos têm ar condicionado para evitar, sobretudo, o mosquito Aedes aegypti.

- Minha preocupação é se estivesse tudo pronto hoje. O que eu faria com uma Vila pronta a um mês dos Jogos (risos)? Os equipamentos estão subindo para os apartamentos, e está tudo no cronograma. Na semana que vem, faremos treinamentos e simulações do que poderá acontecer aqui - explicou CIlente.

No entorno, as obras de infraestrutura urbana ainda acontecem de forma intensa. Os operários correm para finalizar o corredor expresso BRT Transolímpica, que ligará Deodoro ao Recreio, passando pela Barra. Por causa disso, o tráfego na avenida Salvador Allende, principal entrada da casa dos atletas, é complicado para quem chega à região.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos