América-MG tem reforços inscritos no BID, mas não quer parar por aí

O América-MG estava carente de lateral-esquerdo. Givanildo de Oliveira e agora Sérgio Oliveira tinham somente Danilo e quando era necessário, deslocavam o volante Xavier para a posição. Agora, não está mais. E de uma vez só trouxe dois alas para disputarem posição com Danilo: Bruno Teles e Gilson, que tiveram os nomes inscritos no BID nesta quinta-feira. Assim, eles estão aptos para serem relacionados já neste domingo, no clássico com o Atlético-MG, no Independência, às 11h. A tendência é que Danilo, que falhou nos dois gols do Palmeiras na derrota nesta terça-feira, vire reserva

Teles foi apresentado à torcida na manhã desta quinta-feira e afirmou que está pronto para jogar. O novo reforço do Coelho disse que a parte física não é um problema, pois ele vinha aprimorando a parte física há um tempo.

-Estou pronto. Venho treinando parte física há alguns dias. A parte técnica também. Agora aprimorar com os companheiros para estar 100% para o jogo de domingo.

Bruno Teles tem 30 anos e começou a carreira nas categorias de base do Grêmio, onde foi "efetivado" em 2006. Ele teve passagens pelo futebol russo e português. Ano passado, fechou com o Vasco, mas nem sequer estreou. No início deste ano, disputou o Campeonato Paulista pelo Mogi Mirim, como titular. Em Abril, porém, foi dispensado após a equipe ser rebaixada.

Já o outro lateral, Gilson, fez exames médicos nesta quinta-feira e deve ser apresentado nesta sexta-feira. Ele já defendeu o clube mineiro em outras duas oportunidades: 2011 e 2014.

Mais reforços?

Outra posição vista pela diretoria como carente é o ataque. Na última semana, o Coelho chegou a anunciar a contratação do atacante chileno Francisco Castro, mas ele foi reprovado nos exames médicos e a diretoria desistiu da contratação. Não desistiu, porém, de trazer um atacante. A bola da vez é o argentino Mouche, que pertence ao Palmeiras, mas está emprestado pro Lanús. As diretorias alviverdes já tratam da negociação.

Mouche tem 28 anos e começou a carreira no Estudiantes, tradicional clube argentino, mas logo foi para o Boca Juniors. Também jogou no futebol turco e chegou a defender a seleção de seu país.

Demora para reforçar

Um dos presidentes do clube, Alencar da Silveira Jr, chamou para si a responsabilidade pelo time estar amargando a lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas oito pontos conquistados em dez jornadas. O presidente também afirmou que a diretoria se equivocou e deu ao Campeonato Mineiro uma atenção desnecessária.

- Elas(contratações) deveriam ter sido feitas no final do Campeonato Mineiro, mas eu trago pra mim a responsabilidade. Fomos para a final contra o Atlético-MG. Ali, já era hora de pensar no Campeonato Brasileiro, mas eu não poderia falar que confiava no time se estivesse contratando para o Brasileiro. Foi essa a falha. Priorizar o título que a gente não ganhava há 15 anos. Esse foi o erro. Peço desculpas ao torcedor americano. Tivemos a satisfação de gritar "É campeão", que estava entalado. Eu tinha que focar na decisão do Campeonato Mineiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos