Martelo batido! Guto Ferreira dá prazo ao Bahia responder proposta

  • Divulgação/Chapecoense

    Guto Ferreira comanda a Chapecoense, sétima colocada do Brasileirão

    Guto Ferreira comanda a Chapecoense, sétima colocada do Brasileirão

A Chapecoense, uma das sensações deste Campeonato Brasileiro, está em sétimo no Brasileirão e com apenas uma derrota, menos até do que o líder Palmeiras, pode perder o seu treinador Guto Ferreira. Mas, caso ele saía, não será por conta do desempenho e sim devido a uma nova proposta de emprego. O Bahia tem interesse em contratá-lo para substituir Doriva, que foi demitido no início desta semana.

Após o empate sem gols contra o Atlético-PR, o treinador deixou bem claro que está feliz em Chapecó e só sai do Bahia em caso de uma irrecusável proposta financeira.

"Para me tirar daqui, só uma proposta que não tenha como recusar no aspecto financeiro. Só. Sou feliz aqui. Tenho um grupo que agrega, o carinho da torcida. Profissionalmente, vão surgindo situações. Uma troca seria uma situação financeira muito interessante", disse.

O comandante já recusou uma proposta do clube baiano, dizendo que só aceitaria por um salário maior do que o até então oferecido. Agora, ele definiu esta sexta-feira como um prazo máximo para a diretoria do Tricolor definir se cobre ou não a contraproposta.

"Existe prazo determinado a eles. Que eu dei, até amanhã", afirmou Guto.

A proposta inicial do Bahia teria sido de R$300 mil, mais que o dobro do que ele recebe na Chapecoense. Guto Ferreira também destacou que a campanha da Chapecoense tem tudo para ser histórica.

"Se for nessa batida vamos fazer uma participação histórica na Série A, que é ficar na parte de cima da tabela", finalizou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos