Saída do Reino Unido da União Europeia repercute mal no futebol

A população do Reino unido referendou a saída do bloco da União Europeia após uma votação apertada. A divisão dos populares, contudo, contrasta com a opinião dos figurões do futebol. Alguns jogadores e pessoas ligadas ao esporte se manifestaram contrários aos Brexit.

A Premier League pode ser durante afetada com a saída do Reino Unido da União Europeia. Isso porque jogadores franceses, belgas, italianos, espanhóis, por exemplo, passarão a ser considerados estrangeiros na Inglaterra. E os principais clubes do país estão recheados de nomes de outros países do continente.

- A Premier League é uma competição esportiva de muito sucesso e que tem um forte apelo doméstico e global. Isso continuará, independentemente do resultado do referendo. Com a natureza incerta da parte política e regulatória com a decisão, há pouco a comentar sobre as implicações até que elas estejam mais claras. Continuaremos a trabalhar com o governo e outros órgãos, independentemente do resultado de qualquer processo - disse a Premier League, em comunicado.

A Federação Inglesa de Futebol (FA), que organiza as copas nacionais e responsável pelas seleções, seguiu a linha da Premier League.

- Pode levar dois anos para as consequências serem conhecidas, mas deve ter algum impacto. Seria ruim se grandes jogadores da Europa não pudessem vir para cá, mas não acho que isso irá acontecer. Uma redução no número de atletas vai depender dos termos de saída da União Europeia. Pessoalmente, sempre achei ruim ver nos times titulares da premier League poucos ingleses - algo em torno de 30%. Se isso aumentar o número de jogadores da casa, é algo bem-vindo. mas não queremos perder os melhores da Europa - disse um dirigente da FA.

ATLETAS SE POSICIONAM CONTRA

Grandes nomes do futebol mundial também falaram sobre a decisão do Reino Unido de se afastar da União Europeia. O goleiro Petr Cech, do Arsenal, criticou a ação. Ele seria um dos afetados pela mudança.

- Parece que a maior decisão da história desse país foi baseada em uma campanha falsa e mentirosa.

Outro que também falou foi o goleiro alemão Manuel Neuer, do Bayern de Munique.

- Cresci em um tempo em que era normal ver a União Europeia como uma só. É uma pena que o Reino Unido não fará mais parte disso.

O zagueiro italiano Chiellini, da Juventus, admite que foi uma decisão impactante.

- Foi um choque para todos. Acredito que a principal preocupação é o efeito dominó que esta decisão pode provocar. Sinto muito pelo Reino Unido ter saído do bloco, independente do que isso signifique para nós. Foi uma notícia horrível.

Gary Lineker, nome relevante da história do futebol inglês, aumentou o coro dos protestos.

- Me sinto envergonhado pela minha geração. Desapontamos nossas crianças e as crianças delas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos