Com direito a olé, Atlético-PR bate o Grêmio e se aproxima do G4

A torcida do Atlético-PR fez até "olé" neste domingo para comemorar a bela vitória por 2 a 0 do Furacão em cima do Grêmio, na Arena da Baixada, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com belos gols de esquerda de fora da área de Hernani e André Lima, ambos no segundo tempo, o time de Paulo Autuori fez possivelmente sua melhor exibição na competição e bateu um dos melhores times do campeonato. Acuado no primeiro tempo, mas dominante no segundo, o time chega a três jogos de invencibilidade e segue subindo na tabela.

Com a vitória, o Atlético vai para a sétima posição, com 17 pontos. Já com sua segunda derrota seguida, o Grêmio estaciona nos 18 pontos, deixa o G4 e cai para quinto por conta da vitória do Santos sobre o São Paulo.

Na próxima rodada, o Furacão volta a campo para fazer o clássico contra o Coritiba, no Couto Pereira, às 21h da próxima quarta-feira. O Grêmio recebe o Santos, no mesmo dia, mas às 19h30.

O JOGO

?

O Grêmio começou como se estivesse em casa: buscando o gol. Numa boa troca de passes, Ramiro acabou se precipitando e chutou de muito longe para fora. Sem a bola, o Grêmio jogava num 4-4-2, com Luan se aproximando de Bobô na pressão na saída de bola. A primeira boa chegada do Atlético veio através de um lançamento de Sidcley, que achou Nikão. Ele balançou na frente de Giuliano e cruzou para Vinícius cabecear travado e ganhar o escanteio. Na cobrança, a bola ficou com Nikão, que soltou uma bomba para ótima defesa de Marcelo Grohe.

Walace e Ramiro faziam a saída de bola sempre buscando Giuliano, cérebro da equipe de Roger machado. No outro lado, o Atlético tinha dificuldade para fazer a saída de jogo. Havia um abismo entre a linha de zaga e os volantes e meias do Furacão. A marcação gremista não chegava a ser pressão, mas era bem sólida e fazia com que a bola rodasse da lateral direita até a esquerda do Atlético várias vezes antes que terminasse em um chutão.

Pouco depois, Luan chutou de fora da área e a bola desviou antes de sair perto do gol de Wewerton. O Atlético jogava no erro do Grêmio. Quando Marcelo Oliveira e Giuliano erraram uma tabela, a bola acabou ficando com Vinícius, que carregou bastante e finalizou de canhota para uma segura defesa de Grohe. Num dos poucos momentos lúcidos do time da casa na etapa inicial, Léo cruzou da direita e André Lima testou firme para nova defesa de Grohe.

No lance mais polêmico do jogo, Nikão chutou de fora, a bola desviou e ficou com Pablo completamente impedido. O jogador dominou e tocou na saída do goleiro para marcar. O árbitro e o auxiliar Carlos Berkenbrock validaram o gol, mas depois de dois minutos de confusão, anularam corretamente o gol.

No final do primeiro tempo, o Atlético criou sua melhor chance, novamente oriunda de um chutão. Após tiro de meta, Rafael Thyere vacilou e deixou Pablo em boas condições de finalizar. Se não fosse a ponta da luva do goleirão Marcelo Grohe, o jogo iria para o intervalo com um 1 a 0 no placar.

SEGUNDO TEMPO

Logo com um minuto, após levantamento de lateral, Grohe afastou e Vinícius tentou de fora da área, mandando para fora. Aos cinco, ótimo cruzamento da esquerda e André Lima cabeceou bem para outro milagre de Marcelo Grohe. As chances criadas deram moral, além de levantar a torcida presente na Arena. O Grêmio se fechou enquanto o Atlético trocava passes e cruzava bolas perigosas. E depois de tanta pressão, o Furacão foi coroado com um belo gol. André Lima recebeu em contra-ataque pela direita e, em vez de levantar na área, tocou para trás para Hernani, que soltou uma patada de canhota no cantinho. Desta vez, Grohe nada pode fazer, a não ser buscar a bola no fundo de seu próprio gol.

E um gol não satisfez o time da casa. Mesmo com o placar favorável, o time de Paulo Autuori se manteve no campo de ataque, dando bastante trabalho para a defesa adversária. O Grêmio só conseguiu acalmar as ações aos 19, quando parou de se livrar da bola com chutões e passou a sair com a bola no pé. Mas de nada adiantou. Aos 23, André Lima, ex-jogador do Tricolor, recebeu na intermediária e, também de canhota, soltou uma bomba no ângulo. Marcelo Grohe chegou a tocar na bola, que bateu no travessão e entrou. Golaço.

A vitória poderia se tornar goleada poucos minutos depois. Pablo completou cruzamento da esquerda, mas o camisa 1 do Grêmio evitou. A essa altura, a torcida do Atlético se divertia e até gritava olé. Roger Machado tentou, com três substituições em dez minutos, mudar o panorama da partida. Mas em vão. O Atlético seguia dono do jogo e manteve o placar até o fim. No último lance, Walter fez uma boa jogada individual ao som de olé e irritou Ramiro, que deu-lhe um chute e foi expulso direto. Frustração para Roger Machado e felicidade para Paulo Autori, que ganhou a disputa de xadrez dos técnicos no campo da Arena da Baixada.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 2 X 0 GRÊMIO

Local: Arena da Baixada, Curitiba (PR)

Data e hora: 26/6/2016 - 16h (de Brasília)

Árbitro: Wagner Reway (MT)

Auxiliares: Carlos Berkenbrock (SC) e Fabio Rodrigo Rubinho (MT)

Renda e público: R$ 426.600,00 - 16.838 pagantes

Cartões amarelos: Hernani (CAP);

Cartões Vermelhos: Ramiro (GRE), aos 48'/2ºT

Gols: Hernani, aos 8'/2ºT (1-0) e André Lima, aos 23'/2ºT (2-0)

ATLÉTICO-PR: Wewerton; Léo, Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Hernani, Vinícius, Pablo (Marcos Guilherme - 40'/2ºT), e Nikão (Marcão - 44'/2ºT); André Lima (Walter - 37'/2ºT). Técnico: Paulo Autuori

GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edilson, Rafael Thyere, Fred e Marcelo Oliveira; Walace (Tilica - 21'/2ºT), Ramiro, Giuliano, Everton (Jaílson - 26'/2ºT) e Luan; Bobô (Lincoln - 12'/2ºT). Técnico: Roger Machado

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos