Em fase de ouro e na 2ª casa, Gabigol chega 'com vontade' em clássico

Responsabilidade e pressão não tem sido problemas para Gabigol. Enquanto o Santos não tem Ricardo Oliveira e conta pouco com Lucas Lima, é o garoto de 19 anos quem tem decidido. Mesmo tendo servido à Seleção Brasileira, o camisa 10 do Peixe voltou empenhado: três gols e uma assistência em três partidas.

Em meio a boa fase, que dura desde o começo da temporada, ele reencontra um estádio onde gosta de jogar e um adversário que já foi sua vítima. Trata-se do São Paulo, no Pacaembu, neste domingo, às 16 h.

O estádio é chamado de segunda casa pelos santistas, o que também vale para Gabriel. Depois da Vila Belmiro, o palco do clássico é onde ele mais balançou as redes: cinco vezes desde 2014.

No ritmo da Seleção Brasileira, Gabigol espera balançar as redes de Denis pela primeira vez no ano.

- Voltei da Seleção com muita vontade de ajudar o Santos. Graças a Deus os gols estão saindo e puder colaborar da melhor maneira possível. Nosso objetivo é se manter lá em cima sempre e temos de buscar isso a cada jogo. Temos um clássico pela frente e uma vitória poderá nos deixar ainda mais próximos do líder - analisa o principal jogador do Peixe no ano, ao LANCE!.

Quanto mais gols com a camisa alvinegra (já são 11 na temporada), parece que será maior a saudade que a torcida terá de Gabigol durante a Olimpíada. Mesmo assim, ele espera deixar o Santos na melhor situação colocação.

- Vou procurar fazer meu trabalho da melhor maneira possível para deixar o Santos bem colocado - promete, evitando dizer que está garantido no Rio 2016.

Em seus sonhos estão o ouro no futuro e a chave de ouro neste domingo.

Confira o bate-bola com Gabigol:

Durante a Olimpíada você vai deixar saudades para o torcedor. Como pretende "compensar" o tempo que estiver fora?

Claro que existe a expectativa de disputar a Olimpíada e vou trabalhar pra isso. Vou procurar fazer meu trabalho da melhor maneira possível para deixar o santos bem colocado. Se eu for mesmo, sei que temos um elenco qualificado pra suprir qualquer tipo de ausência.

Nos números você é o jogador mais decisivo do Santos no ano. Tem o desejo de ficar marcado na história por ser decisivo em clássicos também?

Sei da minha importância para o grupo. Esse ano tem sido muito bom para mim. Fomos campeões paulistas, fui para a Seleção principal, consegui marcar gols lá. Sei que aumenta a responsabilidade, mas estou preparado. Todos aqui no Santos se ajudam, conversam um com o outro e isso facilita as coisas para nós.

Depois da Vila Belmiro, Pacaembu é o estádio que você mais fez gols. Já dá para chamar de segunda casa também?

Gosto bastante de atuar no Pacaembu, fiz boas partida lá e gols. O Santos costuma mandar uns jogos lá e a torcida comparece bastante. Espero que a gente possa ser feliz mais uma vez lá, pois será importante para o nosso time.

Você fez três gols em três jogos após voltar da Seleção, acha que vestir a camisa amarela te inspirou ainda mais?

Voltei da Seleção com muita vontade de ajudar o Santos. Nosso objetivo é se manter lá em cima sempre.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos