Bares nos arredores do Allianz estão na mira do Ministério Público

Os bares nos arredores do Allianz Parque entraram na mira do Ministério Público. Para o promotor Paulo Castilho, o consumo excessivo de álcool, garrafas de vidro expostas e a enorme concentração de torcedores nas entradas da arena atrapalham o controle e segurança e devem ser coibidos. Para isso, sugere o fechamento dos estabelecimentos durante os dias de partidas do Palmeiras na temporada.

- A grande maioria dos torcedores organizados não sabem se comportar civilizadamente, e nos obrigam a pensar em soluções para coibir sua violência. Temos que pensar em soluções para, por exemplo, fechar as sedes de torcidas no entorno do Allianz Parque. E também dar um jeito de não ter bares abertos por ali em dias de jogos. Os torcedores bebem, em garrafas de vidro, se concentram aos milhares ali, dificultando o controle e até a entrada na arena - disse. A declaração foi publicada inicialmente pelo UOL.

A reportagem do LANCE! esteve presente na audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo, realizada na última quarta-feira, para discutir a medida de torcida única nos clássicos paulistas. Castilho falou com jornalistas, parlamentares, cartolas e torcedores e, além de defender a torcida única como forma de coibir a violência nos estádios, lançou a ideia de fechar os bares nos arredores do Allianz Parque.

O promotor, no entanto, reconheceu a dificuldade que terá se quiser de fato implementar tal medida. Segundo ele, 'os clubes são reféns das torcida organizadas'. Embora o presidente Paulo Nobre tenha rompido com as uniformizadas do Palmeiras.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos