Vagner e Jailson estão "empatados" na briga pela vaga de Prass

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Goleiros do Palmeiras irão disputar vaga de Fernando Prass

    Goleiros do Palmeiras irão disputar vaga de Fernando Prass

Nas palavras de Cuca, o Palmeiras tem dois goleiros preparados para substituir Fernando Prass durante os Jogos Olímpicos - o capitão ficará até seis jogos fora. Jailson, 34 anos, e Vagner, 26. Um é mais experiente e foi contratado em 2014, em meio à turbulência da briga contra o rebaixamento, enquanto o outro chegou no início deste ano, como uma aposta para o futuro e em situação bem menos caótica. Diferenças à parte, hoje eles estão "empatados" na corrida pela vaga.

Cuca adotou um rodízio entre eles no Brasileirão, intercalando quem fica na reserva de Prass (nesta quinta, contra o Figueirense, será Vagner). A opinião de Oscar Rodríguez e Danilo Minutti, preparadores dos goleiros do Verdão, certamente será ouvida para que a decisão seja tomada. Para o titular, o time estará bem servido independentemente de quem for o selecionado, incluindo até o jovem Vinicius Silvestre.

"A gente trabalha em quatro goleiros. O Vinicius é mais novo, tem 22, o Jailson é mais experiente, tem 34, e o Vagner é o meio termo. São todos goleiros de qualidade. Vai muito do feeling do treinador, da empatia. Tecnicamente, todos são muito bons. Óbvio que o Vinicius tem bem menos experiência, mas tecnicamente não tem o que falar. O Oscar (preparador) terá uma dor de cabeça muito boa. Que ele tenha serenidade para escolher", opinou Prass.

Durante a maior parte do ano, o posto de reserva imediato foi de Vagner. Mesmo assim, ele ainda não teve a chance de estrear, já que Prass não ficou fora de nenhum jogo. Rebaixado à Série B com o Avaí no ano passado, mas com a bagagem de ter sido titular em toda a campanha, além de ter conquistado o Paulistão de 2014 pelo Ituano, o camisa 25 tem bom desempenho nos treinos. A única exceção foi uma falha feia que ele cometeu em jogo-treino contra o Juventus, quando se atrapalhou e levou um gol do meio de campo.

Jailson, por sua vez, já soma três jogos pelo Palmeiras: dois amistosos e um duelo contra o Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil, todos no ano passado. Ele iniciou a temporada em desvantagem por ter operado o tendão de Aquiles, mas a recuperação foi considerada um grande sucesso pelos profissionais do clube. Nos treinos, chama a atenção defendendo batidas de pênalti. Na semana passada, por exemplo, tirou sarro de Barrios por levar ampla vantagem contra o paraguaio.

Jailson tem no Palmeiras o maior clube de seu currículo. Ele estava na reserva do Ceará antes de ser contratado, quando o diretor ainda era José Carlos Brunoro. A aquisição foi criticada na época porque o time passou longo período sofrendo com as falhas de Fábio e Deola na ausência de Prass, e Jailson foi apresentado justamente na semana em que o titular voltou de cirurgia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos