GSP condena lutadores que assinam 'qualquer contrato' no UFC

Ex-campeão dos meio-médios, Georges St. Pierre está negociando o seu retorno ao UFC, mas pode ter certeza de que o canadense está em busca de um contrato generoso.

Em recente entrevista ao site "MMA Fighting", o lutador expressou o seu descontentamento com os companheiros de trabalho que aceitam contratos nada atraentes. Para GSP, quando um atleta aceita lutar por um cachê baixo, acaba desvalorizando toda a classe.

- O grande problema é que muitos caras que reclamam dos baixos salários e não recebem o bastante para viver, estão prontos para assinar qualquer contrato. Eles são pegou pela emoção e assinam qualquer coisa. Eles vão lutar por amendoim. Quando o atleta faz isso, está penalizando outros caras que querem receber melhor. Por que o UFC iria pagar mais dinheiro, se eles podem achar um cara que vai lutar quase de graça? - indagou St. Pierre.

Aos 35 anos, Georges St. Pierre não compete desde novembro de 2013, quando derrotou Johny Hendricks na decisão dividida dos juízes e fez a sua nona defesa de cinturão dos meio-médios. Um período após a defesa de título, GSP anunciou que estaria dando um tempo no MMA por motivos pessoais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos