O que acontece? Jornalistas do L! analisam fase turbulenta do Vasco

Queda de rendimento e duas derrotas seguidas na Série B. O torcedor do Vasco já começa a ligar o sinal de alerta, mesmo com a equipe ainda líder da competição. Logo após o revés do último sábado, diante do Avaí, fora de casa, pela 14ª rodada, o técnico Jorginho falou em "reconstruir" o trabalho na equipe cruz-maltina.

Será que o clube carioca necessita de reforços para o restante da temporada? É comum uma diminuição no ritmo, após um longo período de invencibilidade? Para tentar responder estas e outras perguntas referentes ao momento ruim que vive o Vasco, ouvimos especialistas da casa. Confira as opiniões abaixo:

João Carlos Assumpção, colunista do LANCE!

A irregularidade do Vasco num campeonato longo como o de pontos corridos e difícil como é a Série B é normal. E até já era esperada.

O time começou bem o torneio e fez até gordura para queimar.

Está muito bem comandado por Jorginho, que conhece os jogadores que têm e pode reconduzi-los ao caminho das vitórias.

Reforços poderiam ser bem-vindos, principalmente no ataque, mas se não surgirem com o atual elenco o time tem todas as condições de voltar à Série A.

Aí sim quando voltar vai precisar de novos e bons atletas. Reforços, enfim. Porque tem um elenco para ganhar a Série B mas não para se manter depois na A.

Hugo Mirandela, repórter do LANCE!

Há algum tempo o Vasco vem precisando de reforços, sendo o principal deles um camisa 9. Enquanto a diretoria está em busca de um jogador que tenha condições de chegar e já ser titular, como Leandro Damião, o técnico Jorginho vai se virando com Leandrão e Thalles, que ainda não convenceram. Com a saída de Rafael Vaz, a lesão de Jomar e a convocação de Luan para a Olimpíada, o Cruz-Maltino agora precisa também de peças para a zaga. O experiente Rafael Marques está perto do acerto e vai suprir essa carência.

A irregularidade do Vasco na Série B é normal. O time começou a competição muito bem e criou uma certa "gordura". Tanto que mesmo depois dos tropeços, segue na liderança da competição e a cinco pontos de distância do Paraná, primeiro time fora do G4 da competição. Vale lembrar que o campeonato é longo, com muitas viagens e o time do Vasco tem uma média de idade alta. Além do desgaste, tem os problemas de lesões e suspensões em um elenco reduzido. Levando em conta esses fatores, é normal essa instabilidade.

Felippe Rocha, repórter do LANCE!

Parece ser uma soma de fatores que resultou nesta queda de rendimento do Vasco. São eles:

1) O time tem média de idade elevada, e vem disputando partidas em sequência.

2) Os reservas são jovens de talento, mas têm pouca experiência.

3) A equipe está previsível, talvez pelo pouco tempo de treinos. Terá este tempo, finalmente, nesta semana que se inicia. Mas o próprio Nenê admitiu, após a derrota para o Avaí, que a intensidade do time diminuiu - na verdade, aumentou quando já estava 2 a 0.

4) Também foi Nenê quem deixou escapar o incômodo com as seguidas falhas da defesa. Em alguns jogos, como já vinha sendo, o Vasco é tão superior tecnicamente, que joga pouco, mas cria chances. Quando não cria tanto e a defesa não se entende...

5) Leandrão foi de descartado, no início do ano, a titular. Jorge Henrique nunca foi de fazer gols. Eder Luis também tem uma dificuldade tremenda nas finalizações. As peças do ataque, ainda mais na idade em que estão, podem estar supervalorizados. Jorginho precisa, sim, reinventar.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos