Martino pede demissão do cargo de técnico da seleção argentina

Mesmo com o respaldo da AFA (Associação de Futebol Argentino), o técnico da seleção argentina, Tata Martino, pediu demissão do cargo. A decisão foi tomada um mês antes dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e nove dias depois de perder para o Chile, nos pênaltis, na decisão da edição centenária da Copa América.

Segundo o jornal "Clarín", o motivo da saída de Martino não foi a falta de títulos ou resultados. O que explica a renúncia é a recusa dos clubes argentinos a cederem jogadores para as Olimpíadas. Independiente, River Plate e Rosario Central disseram um "não" ao treinador.

Martino teria ficado extremamente aborrecido com a situação, já que uma medalha de ouro poderia amenizar a derrota nas finais das últimas duas Copas Américas. Além disso, ele já tinha um desenho da equipe na cabeça.

De acordo com a imprensa local, apenas 12 jogadores foram confirmados no plantel da Albiceleste até agora.

O momento da seleção olímpica é tão complicado a ponto do presidente do COI argentino, Gerardo Werthein, afirmar que o time pode renunciar aos Jogos do Rio de Janeiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos