Triste por Tata Martino, Bauza não descarta assumir Argentina no futuro

No futuro, quem sabe? Edgardo Bauza afirmou que só tem olhos para a semifinal da Copa Libertadores. Feliz no São Paulo e com ''dor de cabeça'' suficiente com o Atlético Nacional, da Colômbia, o argentino foi sucinto ao falar sobre a saída de Tata Martino do comando da seleção argentina, mas não descartou assumir o time de futebol de sua pátria no futuro...

- Qualquer treinador quer dirigir a seleção de seu país. Mas hoje tenho a cabeça no Nacional, que já me dá muitos problemas - brincou o comandante argentino, às vésperas do primeiro jogo da semifinal, no Morumbi.

Amigo de Tata Martino, lamentou profundamente a saída do treinador do cargo e evitou ao máximo falar sobre os problemas que atravessa a equipe. A falta de sintonia da atual comissão técnica da Argentina com a AFA e o quase nulo respaldo da entidade aos pedidos de Tata culminaram com sua saída do cargo em reunião realizada em Buenos Aires, nesta terça-feira.

- A primeira reação é uma grande tristeza. Porque o conheço como pessoa. Como treinador nem quero opinar porque sua estratégia fala por si. Mas me dá tristeza que tenha de renunciar por tudo que aconteceu, não poder finalizar da melhor maneira. Infelizmente, passaram-se coisas na Argentina que chega nesse ponto, não posso opinar, mas sempre fico triste - limitou-se a dizer.

Ás vésperas da Olimpíada, a Argentina não deve demorar a buscar e anunciar o sucessor de Tata Martino, já que precisa se organizar antes do torneio começar. Por isso, uma eventual proposta feita a Edgardo Bauza tem grandes chances de ser recusada pelo treinador, que agora tem como foco a disputa da Copa Libertadores. Os jogos no Rio de Janeiro começam no dia 5 de agosto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos