Rio usa avanço em transporte como símbolo contra as críticas aos Jogos

Uma das áreas mais delicadas do Rio de Janeiro na época da escolha como sede dos próximos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, a mobilidade urbana se tornou estratégica para o prefeito Eduardo Paes combater as críticas ao megaevento.

Neste sábado, ele inaugurou, com três meses de atraso, a via expressa Transolímpica, por onde irá operar o serviço de BRT que fará a conexão entre o Parque Olímpico da Barra da Tijuca o Complexo Esportivo de Deodoro, os dois principais polos dos Jogos. Foram construídas 18 estações e três terminais.

O projeto deveria ter sido concluído em abril, de acordo com o Tribunal de Contas do Município (TCM), mas uma série de mudanças no traçado da obra, para evitar ainda mais desapropriações, contribuiu para a demora.

Embora limitado durante a Olimpíada (só espectadores e a força de trabalho terão acesso entre os dias 1º e 22 de agosto), o serviço é considerado um dos principais legados da Rio-2016 para a cidade. O tempo de viagem entre Recreio e Deodoro será reduzido em 60%.

Em uma época de fragilidades na segurança pública do estado e de críticas da imprensa internacional aos problemas do Rio, Paes utilizou o projeto para desabafar mais uma vez contra os críticos. A via deverá beneficiar 70 mil passageiros por dia no BRT, além de comportar até 55 mil veículos diariamente.

- Faço um apelo a vocês. Vamos defender o Rio. Esta cidade é muito especial. Não estou dizendo que está tudo certo. Ninguém aqui é otário. Sabemos das dificuldades que ela passa. Mas é uma cidade muito melhor do que a que pegamos em 2009. Deixem em casa o complexo de vira-latas. Vamos parar de maltratar o Rio - declarou o prefeito.

O BRT da Transolímpica é o terceiro corredor exclusivo para ônibus rápidos do Rio e o segundo a atravessar a cidade transversalmente. Ele se soma aos BRT Transoeste e Transcarioca. O terminal olímpico tem acessos para levar as pessoas tanto ao Parque Olímpico, de um lado, quanto ao Riocentro, do outro.

- Essa é uma das mais importante obras dentre tantas que foram feitas. Por aqui vão desfilar atletas e o povo. O legado vem em um momento difícil, mas é quando nos superamos. A entrega simboliza uma das grandes conquistas que os Jogos trouxeram à população. Os Jogos vão passar, mas isto aqui ficará para a cidade - disse o presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman.

A Transolímpica foi a última entrega de uma obra de grande dimensão prometida pelo município no dossiê de candidatura para sediar os Jogos. No entanto, o traçado da via foi ampliado em relação ao plano original. Inicialmente, ela teria 15km de extensão. O atual tem 26km.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos