Sem conseguir trazer um camisa 10, outra aposta chega ao Fluminense

"Ou traz uma aposta ou gasta R$ 1 milhão por mês". A frase de Levir Culpi após o empate sem gols com o Vitória, no domingo, retrata bem o panorama vivido nas Laranjeiras. A busca por reforços, em especial aqueles que cheguem para serem referências técnicas e de liderança, não é segredo, mas as negociações esbarram nas questões financeiras.

Nem mesmo no mercado sul-americano, onde os clubes brasileiros costumam ter um maior poder de investimento que os demais, o Fluminense tem tido sucesso. As tratativas por Óscar Romero, do Racing (ARG), e Alejandro Guerra, do Atlético Nacional (COL), estão perto de serem descartadas. Jesús Dátolo, do Atlético-MG, também não está mais nos planos por causa de de problemas físicos, como confirmou Levir Culpi.

Principal nome à frente das negociações, o diretor Jorge Macedo esteve viajando pelo América do Sul para avaliar jogadores. Um dos nomes que chamou a atenção do departamento de futebol foi o de Alexis Rojas, de apenas 19 anos, do Sportivo Luqueño, do Paraguai. Aguardado nesta semana nas Laranjeiras, ele deve assinar contrato de empréstimo até o fim de 2017.

Porém, Rojas não resolverá a carência na armação do Fluminense, já que não é o típico camisa 10, que tem a contratação tratada como prioridade pela diretoria. Rojas é visto como promessa pela imprensa paraguaia. Ele atua pela ponta esquerda, apesar de ser destro. Rápido e habilidoso, ainda teria que passar por um projeto de fortalecimento muscular. De acordo com o site oficial do Luqueño, o jogador mede 1,68 metros e pesa 58 quilos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos