' Falcão é uma boa aposta para o Internacional'

No início da tarde desta terça-feira, a diretoria do Internacional anunciou o ídolo Paulo Roberto Falcão como o novo técnico colorado. Esta será a terceira passagem do treinador de 62 anos no gigante da Beira-Rio.

Se por um lado, ele acumula apenas um título(Gauchão de 2011) em suas duas passagens( a outra foi em 1993), do outro lado, sua chegada pode representar o retorno da confiança dos torcedores.

Em entrevista ao LANCE!, Diori Vasconcelos, repórter da Rádio Gaúcha, levantou um questionamento e perguntou qual legado o treinador deve deixar para que o seu trabalho seja considerado bom.

- O que significa dar certo para Falcão? Mais do que isso, o que significa dar certo em cinco meses( a gestão do atual presidente Vitorio Piffero termina este ano)? Nos últimos seis jogos no Brasileirão, o Inter conquistou apenas um ponto, desempenho de rebaixado. Melhorar isso é suficiente para uma avaliação positiva de Falcão? Buscar uma vaga na Libertadores seria outro parâmetro. Entretanto, colorados não aguentam mais brigar por vaga. Afinal, o próprio Falcão estava do lado de dentro do gramado quando o Inter ganhou o Campeonato Brasileiro pela última vez, em 1979. O título da competição é algo que se impõe como necessidade, mas ainda é possível com este atraso em relação ao líder?

Apesar do questionamento, Vasconcelos apontou que a chegada de Falcão representa bem mais que um treinador experiente. Ela representa também a chegada de um ídolo capaz de agregar o grupo e trazer motivação aos jogadores.

-Falcão parece mais preparado do que aquele do Inter em 2011, com experiência maior em relação a uma atividade que não estava mais acostumado. Ao apostar em Falcão, a diretoria não busca só um técnico. Traz também um ídolo e convoca a reaproximação de uma torcida que parece desconfiada. Ele é uma solução que representa pelo impacto uma ótima resposta. Condições e conhecimento para alcançar resultados bons ele tem, resta conseguir.

O colunista do LANCE!, Carlos Alberto Vieira manteve a linha de pensamento de Diori e afirmou que a chegada de Falcão é uma boa aposta da diretoria colorada.

-Embora nunca tenha feito um trabalho de muito sucesso como treinador do Colorado, Falcão é um ídolo por tudo o que representa como jogador nos anos 70. O apoio que o seu nome ganhou da torcida tão logo foi anunciado mostra isso. Provavelmente ele seria um dos pouquíssimos nomes capazes de aliviar a crise apenas com o anúncio da sua chegada. Logo, ele é uma boa para o Internacional.

Vieira ressaltou que treinar o Internacional é uma oportunidade para o treinador se firmar como um técnico de ponta no cenário nacional. A vantagem é que agora a torcida terá mais paciência caso os resultados não venham.

-Este clube sempre será uma boa escada para que ele venha a se tornar um técnico de ponta. Falcão tem no currículo passagens pela Seleção Brasileira, Seleção do Japão e América do México. Em todos foi criticado. Em clubes brasileiros, circulou pelo Bahia e pelo Sport sem brilho. Isso mostra que embora tenha um nome gigantesco na história do futebol brasileiro, como técnico tem currículo fraquinho. Para dar maior robustez, precisa ter sucesso num time de ponta e o Internacional é o clube, ali, a paciência, caso os resultados demorem, é maior.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos