Cássio revela oferta durante má fase, mas celebra volta por cima

  • Rubens Cavallari/Folhapress

Jogador do Corinthians desde 2012, o goleiro Cássio esteve perto de deixar o clube em duas oportunidades nesta temporada: a primeira no início do ano, quando o Besiktas (TUR) mostrou interesse, mas não houve acerto, e outra no mês passado, quando ele foi barrado por Tite na equipe titular e teve chance de se transferir para outro clube brasileiro. Sem revelar o nome da equipe - o Grêmio chegou a admitir interesse, mas jamais a formalização de uma oferta -, o camisa 12 só não saiu porque o Timão recusou esta proposta.

"Teve uma proposta de compra de um time brasileiro, mas não aconteceu, as partes não tiveram acordo. Mas não penso em sair agora. Continuei trabalhando e recuperei minha posição, tanto que consegui voltar e jogar no nível que vinha jogando antes", explicou o goleiro do Corinthians.

Cássio virou reserva do Corinthians neste ano, segundo ele em razão de problemas físicos, ainda sob o comando de Tite. A questão é que a titularidade de Walter durou apenas oito jogos no Campeonato Brasileiro, pois o goleiro passou por uma lesão justamente no momento da troca de Tite por Cristóvão Borges, o que abriu brecha para Cássio se firmar. Na partida contra o Flamengo, há duas semanas, quando enfim teve os dois jogadores à disposição, o novo técnico escolheu Cássio.

Em sua nova sequência como titular, Cássio conseguiu alcançar uma marca importante: ele se tornou o quarto goleiro com mais partidas na história do Corinthians ao igualar Bino com 236 partidas. Apenas Cabeção (326), Gilmar (395) e Ronaldo (602) entraram em campo mais vezes que o atual camisa 12, que está animado com sua volta por cima.

"Passei por um momento difícil, e quando a cabeça não está legal a gente acaba sentindo, tua reação não é a mesma. Passei por esses problemas, mas coloquei a cabeça no lugar e agradeço a Deus, meus familiares, minha namorada. Me concentrei no meu trabalho e aí, com a cabeça boa, potencial já mostrei que tenho, então consigo ter uma regularidade boa. Estou retomando e feliz por isso", disse o goleiro, antes de agradecer as mensagens positivas durante sua má fase.

"De torcedor corintiano escutei apoio, aquele torcedor que sempre apoia. Vi manifestação no Instagram do Corinthians, muitas coisas positivas. Mas é normal de repente criticar, cada um tem sua opinião. Estou há quase cinco anos no Corinthians, e todo mundo tem uma queda de rendimento. Quem me conhece sabe que sou bem família, e quando acontece algo eu fico abalado. Mas me levantei rapidamente, foquei, tive apoio dos jogadores, dos profissionais, disseram que eu era líder e com uma história muito bonita. Mas naquele momento fiquei mais no meu canto para recuperar a forma e consegui. Agora é focar e continuar fazendo um bom trabalho aqui", disse.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos