Figueirense empata sem gols com Ponte em jogo com sangue e estreia de Argel

Nada de gols no primeiro duelo entre Figueirense e Ponte Preta pela terceira fase da Copa do Brasil. Os dois times ficaram no 0 a 0 na noite desta quarta-feira, no Orlando Scarpelli, em duelo de baixo nível técnico. Foi a reestreia do técnico Argel Fucks no comando do time catarinense.

Com a igualdade sem gols, o Figueira tem a vantagem do empate com gols no próximo dia 27, no Moisés Lucarelli, para avançar. Novo 0 a 0 garantirá a decisão da vaga nos pênaltis e, naturalmente, o vencedor do jogo em Campinas se classifica.

PRÓXIMOS JOGOS

Figueirense e Ponte Preta voltarão a atuar no próximo fim de semana e pelo Campeonato Brasileiro. No sábado, dia 17, a Ponte visitará o Santos, na Vila Belmiro, às 18h30. Duelo entre times que buscam o G4 da competição. Já o Figueira, no dia seguinte, receberá a Chapecoense, no Orlando Scarpelli, às 16h.

FIGUEIRA E PONTE DECEPCIONAM NA ETAPA INICIAL

Figueirense e Ponte Preta deixaram a desejar no primeiro tempo. O time catarinense até teve mais posse de bola e buscou mais o gol, mas faltou qualidade nas conclusões. Argel Fucks, em sua reestreia no Figueira, escalou o time no 4-2-3-1, o que garantiu boa movimentação no meio, mas pouca objetividade. As ligações diretas também marcaram o jogo proposto pelo time catarinense, cujo melhor lance veio no arremate de Dodô, aos 38 minutos.

Já a Ponte Preta, que tentou chamar o rival para o seu campo e buscar contra-ataques não soube ser eficaz nas poucas chances que poderiam resultar em lances de perigo. Jogadores como Felipe Menezes e Rhayner, que receberam chances no time titular, não renderam o esperado, dificultando a proposta de Eduardo Baptista. Giva, por sua vez, quase não foi notado.

CHANCES DE GOL, MAS NADA DE BOLA NA REDE...

Após um primeiro tempo em que pouco fez, a Ponte Preta voltou melhor para a etapa final, principalmente graças ao ingresso de Clayson para a saída do inoperante Giva. O time campineiro passou a trabalhar mais a bola no campo de defesa do Figueira, que mostrou certa dificuldade para conter o ímpeto rival.

O Figueirense foi, aos poucos, equilibrando as ações no Scarpelli. E coube ao time catarinense quase abrir o placar. Jogada iniciada por Jocinei e conclusão de Rafael Moura que levou perigo para João Carlos. Os minutos finais foram de uma certa pressão do Figueira, que mostrou mais disposição para, enfim, tirar o zero do placar. Mas tal desejo não se concretizou. Os gols ficaram para Campinas. Ou no tempo regulamentar ou nos pênaltis.

A partida ainda ficou marcada pelo choque de Jocinei com um outro jogador do próprio Figueirense. O volante ficou com o rosto sangrando, aos 16 minutos do segundo tempo, mas seguiu em campo.

FICHA TÉCNICA

FIGUEIRENSE 0 X 0 PONTE PRETA

Local: Orlando Scarpelli, Florianópolis (SC)

Data-hora: 13/7/2016 - 19h30

Árbitro: Diego Almeida Real (RS)

Auxiliares: Alexandre A. Pruinelli Kleiniche (RS) e Maurício Coelho Silva Penna (RS)

Público/Renda: 4.385 presentes/4.678 pagantes/46.305,00

Cartões amarelos: Marquinhos Pedroso, Rafael Moura e Yago (FIG); Rhayner e Nino Paraíba (PPO)

Cartões vermelhos: Não houve.

Gols: -

FIGUEIRENSE: Thiago Rodrigues; Ayrton (Jefferson, 35'/2ºT), Werley, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Elicarlos, Yago, Jocinei (Everton Santos 27'/2ºT), Bady (Ermel, Intervalo) e Dodô e Rafael Moura - Técnico: Argel Fucks.

PONTE PRETA: João Carlos, Jeferson (Nino Paraíba, Intervalo), Douglas Grolli, Fábio Ferreira e Reinaldo; João Vitor, Matheus Jesus e Felipe Menezes (Ravanelli, 27'/2ºT); Giva (Clayson, Intervalo), Wellington Paulista e Rhayner - Técnico: Eduardo Baptista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos