Justiça condena CBF e Santa Cruz a pagarem indenização a pais de torcedor morto em 2014

A morte do torcedor Paulo Ricardo Gomes da Silva, morto no Arruda depois de ser atingido por um vaso sanitário na saída do jogo entre Santa Cruz e Paraná, ganhou novos desdobramentos nesta quarta-feira. A 32ª Vara da Capital resolveu penalizar também o Tricolor e a CBF pelo assassinato, ocorrido em maio de 2014.

Em ação movida pelos pais da vítima, a entidade e o clube terão de pagar R$ 500 mil por danos morais à família do torcedor. A ação movida pelos pais de Paulo Ricardo também estipulou que CBF e Santa Cruz paguem, por danos materiais, R$438,62 mensais, valor correspondente a um terço do salário que Paulo Ricardo teria. Esse valor deverá ser pago por 39 anos.

O Santa Cruz não considerou justa a forma como o processo foi julgado, sem a realização de audiências das partes e sem provas, e revelou que pretende recorrer à decisão no Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos