Herói português na Euro, Éder revela que pai está preso por assassinato

  • Kai Pfaffenbach Livepic/Reuters

    Aos 29 anos, atacante revela que pai foi preso acusado da morte da madrasta

    Aos 29 anos, atacante revela que pai foi preso acusado da morte da madrasta

O atacante Éder, autor do gol mais importante da história de Portugal, na vitória por 1 a 0 sobre a França, na final da Eurocopa, é um herói no país. Apesar do êxtase por ter acertado um chute no canto direito do goleiro Hugo Lloris, sacramentando o triunfo lusitano, o jogador passou por momentos difíceis em sua vida.

Em entrevista ao canal "TVI", o atacante revelou que seu pai está preso desde que tinha 12 anos - Éder completará 29 em dezembro deste ano.

"Meu pai está preso desde os meus 12 anos. A minha madrasta faleceu e ele foi acusado de assassiná-la, acho que a pena dele é de 16 anos. Depois de começar a ganhar dinheiro, quando estava na Acadêmica, já consegui ir para a Inglaterra visitá-lo", disse.

Éder começou a carreira profissional em 2008, na Acadêmica, de Portugal. Nascido em Guiné-Bissau, ele foi vendido ao Swansea, em 2015, mas não foi bem, passando em branco nos 15 jogos que disputou. Acabou emprestado no início do ano ao Lille.

Na Eurocopa, Éder era a última opção para o ataque de Portugal. Mas a lesão de Cristiano Ronaldo, ainda no início do jogo, fez o técnico Fernando Santos lançar Ricardo Quaresma, queimando um cartucho para o setor ofensivo. Com a partida se encaminhando para o empate no tempo regulamentar, Éder foi a campo e acabou premiado com o gol salvador, que tirou Portugal da seca de título.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos