Curiosidades olímpicas: a vitória de Owens sobre Hitler em Berlim-1936

Os Jogos de Berlim-1936 viram a introdução do revezamento da tocha, que foi acesa em Olimpia, na Grécia, e seguiu por mais seis países, num percurso total de mais de 3.000 km.

Os Jogos de Berlim são lembrados pela tentativa fracassada de Adolf Hitler de usá-los para provar sua teoria de superioridade racial ariana. Como se viu, o herói mais popular dos Jogos foi o velocista afro-americano e saltador Jesse Owens, que ganhou quatro medalhas de ouro nos 100m, 200m, revezamento 4x100m e salto em distância.

O alemão Lutz Long ficou amigo do seu rival Jesse Owens, conversando com o norte-americano antes das provas. Ele morreu em combate durante a Segunda Guerra, na Sicília, em 1943, e por seu espírito esportivo, acabou condecorado postumamente pelo COI com a medalha Pierre de Coubertin.

O basquete foi incluído no programa olímpico a partir dos Jogos de 1936. Sua primeira final foi disputada ao ar livre, sob chuva e com a quadra enlameada. Os Estados Unidos superaram o Canadá por 19 a 8 e conquistaram a medalha de ouro.

A maratona foi vencida pelo coreano Sohn Kee-Chung, que defendeu as cores do Japão sob o nome de Kitei Son, já que seu país estava ocupado pelo Japão, um dos aliados da Alemanha. Na década de 1980, o COI reconheceu sua nacionalidade e cassou a medalha do Japão. Em 1988, aos 75 anos, Kee-Chung entrou no Estádio Olímpico de Seul, anfitriã daqueles Jogos, carregando a tocha olímpica, ovacionado por uma multidão emocionada.

O remador britânico Jack Beresford conquistou sua quinta medalha em cinco olimpíadas diferentes, recorde que foi igualado em Atlanta-1996 por seu compatriota, Steve Redgrave. Ex-jogador de rúgbi, Jack largou o esporte ao se ferir em combate durante a Primeira Guerra Mundial, para se dedicar ao remo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos