Ganso chora e promete voltar ao São Paulo para ganhar Libertadores

O São Paulo divulgou trecho de entrevista de despedida de Paulo Henrique Ganso, gravada no CT da Barra Funda neste sábado. O Maestro foi vendido ao Sevilla (ESP) por 9,5 milhões de euros (cerca de R$ 34,4 milhões) e ficará no clube espanhol por cinco temporadas. No Tricolor, onde passou os últimos quatro anos, o meia diz, aos prantos, ter recuperado a carreira.

- O São Paulo mudou a minha vida. Quando eu cheguei, muitas pessoas falaram que eu não jogaria aqui. Que eu já era um ex-jogador. Mas graças ao clube, hoje, eu posso jogar futebol com alegria. Só posso agradecer, porque o São Paulo representa muito na minha vida. Não tenho dúvidas de que um dia voltarei para conquistar a Libertadores pelo Tricolor - prometeu.

Essa primeira resposta foi registrada em vídeo na SPFCtv e mostra o camisa 10 com muitas dificuldades para falar e conter a emoção pela despedida. No atual elenco, o armador era o atleta com mais partidas pelo clube paulista (221), além de ser o recordista de assistências (49). De setembro de 2012 a julho de 2016, ninguém jogou mais vez pelo São Paulo do que Ganso.

- Cheguei jovem ao São Paulo, ainda sou jovem, mas agora saio com a cabeça totalmente diferente. Estou identificado com o clube, muito mais do que era com a minha ex-equipe. Uma pena não ter conquistado a Libertadores aqui, porque sei o quanto o torcedor são-paulino é completamente apaixonado por este torneio, e por isso peço desculpas. Foram quatro anos que marcaram bastante a minha carreira, aprendi muita coisa e saio de cabeça erguida pela porta da frente - exaltou o meia, pedido especial do técnico Jorge Sampaoli.

Ganso estreou pelo Tricolor em vitória por 2 a 1 sobre o Náutico no Campeonato Brasileiro de 2012. Depois de um ano e meio vestindo a camisa 8, o Maestro recebeu a 10 quando Jadson foi trocado com o Corinthians por Alexandre Pato e cuidou muito bem da camisa. O último jogo foi a vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense, em 29 de junho.

- Deu muito certo a minha parceria com o São Paulo. Todas pessoas envolvidas com o clube me ajudaram bastante e me fizeram evoluir. Consegui me recuperar e ficar livre das lesões, e hoje posso dizer que o clube é a minha segunda casa. Foi marcante defender o São Paulo, e isso ficará marcado para sempre no meu coração - destacou, antes de prosseguir:

muito aqui e aprendi bastante. Convivi com pessoas que me ensinaram muito e me mostraram o que representa o São Paulo. O clube me recebeu de portas abertas, foi um desafio novo na minha carreira e posso dizer que fiz a escolha certa quando assinei com o Tricolor. Só posso agradecer por tudo que os torcedores fizeram por mim. Tenho fotos e vídeos guardados que mostram bem tudo que vivi aqui, como a chegada da delegação no Morumbi em noite de Libertadores. Momentos assim farão falta. Agora, espero ser feliz no meu próximo clube, como fui feliz aqui. Sei que o torcedor são-paulino torcerá por mim, da mesma forma que eu estarei na torcida mesmo de longe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos