Três anos após título da Libertadores, Atlético-MG e Cuca se reencontram

24 de julho de 2013: Uma data inesquecível para todos os atleticanos, afinal, foi o dia que o clube conquistou a Taça Libertadores, o título mais importante da história do Galo.

Cuca, o então técnico alvinegro e atual treinador palmeirense, e Atlético-MG se reencontrarão neste domingo, exatos três anos após a conquista.

O atual treinador alviverde classificou como um presente de Deus essa coincidência

-Para mim, é uma coincidência muito grande no dia 24 de julho jogar contra o Atlético, bem naquela noite em que ganhamos a Libertadores, que jamais esquecerei. Para mim, é um presente de Deus.

Cuca chegou ao Atlético-MG em 2011, substituindo Dorival Júnior. Seu início, porém, não foi animador e o treinador perdeu as seis primeiras partidas, sendo duas pela Sul-Americana e quatro pelo Campeonato Brasileiro, o que o fez entregar o cargo, mas a diretoria preferiu mantê-lo à frente do Galo. Tal atitude da diretoria logo surtiu efeito e ele conseguiu evitar o rebaixamento do Atlético-MG.

No ano seguinte, ele conquistou o Campeonato Mineiro de forma invicta, o que não acontecia há 36 anos. No Campeonato Brasileiro, ele foi vice-campeão, o que garantiu a classificação atleticana à Libertadores, o que não acontecia desde 2000.

A última partida oficial de Cuca foi a derrota para o Raja Casablanca, no Mundial de Clubes. Ele recebeu uma proposta milionária do Shandong Luneng, da China, o que o fez deixar o clube. Ele ficou no clube chinês até dezembro de 2015. Desde março está no Palmeiras.

Ao todo, foram 153 partidas, com 80 vitórias, 34 empates e 39 derrotas comandando o Atlético. Também conquistou o Campeonato Mineiro de 2013.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos