Sobrou frio e faltou gol! Juventude e Paysandu empatam no Alfredo Jaconi

Sobrou frio em Caxias do Sul, com temperatura de 5ºC na noite desta quarta-feira. Mas faltou gol. Juventude e Paysandu ficaram no 0 a 0 no Alfredo Jaconi pelo jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O jogo de volta, em Belém, será na próxima quarta. Nova igualdade, desta vez com gols, garantirá a vaga do time gaúcho. Quem vencer avança às oitavas de final.

O 0 a 0 desta noite foi a sexta igualdade sem gols consecutiva do Paysandu, sendo que as cinco últimas foram pela Série B do Brasileiro. O time soma, agora, dez jogos invicto - vinha de um empate e três vitórias antes da série de empates - sem sofrer um gol sequer.

O Juventude voltará a atuar no próximo domingo, quando visitará o Ypiranga de Erechim, no Colosso da Lagoa, pela décima rodada do Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro. O Alviverde é o quinto colocado da chave, com 14 pontos. Já o Paysandu, em 15º na Série B, receberá o CRB, um dia antes, na Curuzu.

JUVENTUDE SUPERIOR NA ETAPA INICIAL

O Juventude tratou de tomar a iniciativa no Alfred Jaconi, trabalhando a bola no campo de defesa do adversário e tentando envolver o sistema defensivo do Paysandu. Pressão exercida desde os primeiros minutos, mas sem a precisão necessário para transpor o goleiro Emerson. O Paysandu, por sua vez, tentava levar perigo em contra-ataques ou jogadas de bola parada. Foi assim, aos 19 minutos, que Fernando Lombardi cabeceou na trave esquerda de Elias.

O time da Serra gaúcha teve mais posse de bola e volume de jogo, mas não soube ser eficaz nas conclusões. Já a equipe paraense não teve sorte na melhor chance criada.

PAYSANDU MELHORA, MAS ELIAS GARANTE O EMPATE

O Paysandu voltou melhor para a etapa final. Logo com três minutos, o atacante Fabinho Alves ficou cara a cara com Elias, após erro de Klaus, mas finalizou em cima do goleiro do Ju. O Paysandu voltaria a ter ótima oportunidade aos dez. Investida de Lucas e finalização de Leandro Cearense para a defesaça do goleiro do Alviverde. O time paraense tomava para si o domínio do jogo.

O Juventude conseguiu equilibrar as ações com o passar dos minutos, principalmente graças as modificações feitas por Zago. Bruninho, aos 42 minutos, teve a melhor chance, mas não mostrou a precisão necessária. Os gols, no tempo regulamentar ou nas cobranças de pênaltis, para Belém.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos