Cristóvão vê equipe bem, mas torcida do Timão sem paciência após vaias

Cristóvão Borges foi novamente vaiado pela torcida do Corinthians neste sábado, quando tirou Giovanni Augusto e promoveu a entrada de Danilo aos 20 minutos do segundo tempo, no empate em 1 a 1 entre o Timão e o Figueirense, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Apesar das críticas à atuação da equipe no segundo empate consecutivo em Itaquera, o treinador relatou em entrevista coletiva que a atuação do Timão foi melhor do que no clássico da última semana contra o São Paulo, quando também houve empate em 1 a 1 e a equipe também perdeu a chance de se tornar líder da competição.

- Não achei que foi abaixo do esperado, não. Foi melhor do que domingo passado, foi bem. Tínhamos ciência da proposta de jogo do Figueirense, por uma bola, contra-ataque... Na volta do intervalo ainda mais atrás. Então eles jogaram para se defender o tempo inteiro. Mesmo assim nossa equipe conseguiu criar, variando, pelos lados. Fomos melhores do que no último jogo, e era importante fazer isso. Pena que num erro tomamos o gol, e depois eles se recuaram ainda mais. Fomos bem, porque tivemos chances de ganhar. O goleiro deles foi o melhor jogador em campo, por exemplo - explicou o treinador.

O Figueirense abriu o placar em Itaquera aos 13 minutos do segundo tempo, após falha do Corinthians na saída de bola. Para corrigir a postura da equipe e tentar evitar o resultado negativo, Cristóvão acionou Elias na vaga de Rodriguinho apenas dois minutos depois, Danilo em Giovanni Augusto aos 20 e Guilherme no lugar de Bruno Henrique aos 37 da etapa complementar. Um minuto depois, Danilo aproveitou bola cruzada na área e empatou o placar, evitando o fiasco na Arena.

Apesar da força nos minutos finais, a torcida saiu da Arena Corinthians na bronca com o treinador, e chegou a gritar pela entrada de Guilherme antes do técnico consumar a alteração. Cristóvão Borges não entende que as vaias tenham sido direcionadas a ele por acionar primeiro Danilo no segundo tempo, e não o camisa 10, mas entende que a torcida está mais impaciente com seu trabalho.

- Eu acho que o torcedor não vaiou substituição, mas sim os erros nos momentos em que tínhamos que empatar o jogo. Foi muito mais em consequência disso. Danilo entrou para melhorar a saída de bola e a construção. Mas a torcida é exigente. O que mais me chamou atenção é que hoje eles estavam um pouco mais impacientes, até por termos saído atrás. De uma forma geral a equipe foi bem, mas saiu atrás, e erros para apressar o jogo complicam. Então é normal (a vaia) - explicou.

Cristóvão Borges tem sete jogos no comando do Timão: uma derrota, dois empates e quatro vitórias. O próximo será no domingo, dia 31, contra o Internacional, no Beira-Rio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos