Após ser notificado por doping no UFC, atleta russo é inocentado

Em um caso raro, a USADA (Agência Antidoping Americana) inocentou o lutador russo Islam Makhachev, por uma violação encontrada em um exame surpresa e anunciou que o atleta não será punido.

Makhachev foi retirado na véspera da luta contra Drew Dober, que aconteceria em 16 abril, já que um exame realizado 12 dias antes havia apontado o uso da substância meldonium, que aumenta a capacidade sanguínea de transportar oxigênio para o corpo.

No entanto, a USADA concluiu que Makhachev não ingeriu a substância com o intuito de melhorar o seu desempenho. O lutador revelou ter feito um tratamento médico a base de meldonium em novembro de 2015, e a pequena quantidade encontrada em seu organismo seria um resquício dessa ingestão. Makhachev disse que parou de usar a substância em janeiro deste ano.

Confira abaixo o comunicado oficial da USADA sobre o caso:

Depois de uma investigação extensa, a USADA concluiu que a concentração extremamente baixa de meldonium na amostra de urina do atleta, combinada com sua explicação, foi consistente com o uso anterior ao dia 1º de janeiro de 2016, quando a substância foi oficialmente proibida. Baseada nas indicações da WADA (Agência Mundial Antidopagem) de 30 de junho de 2016 para casos envolvendo meldonium, Makhachev não enfrentará nenhuma punição com este teste positivo.

Esta não é a primeira vez que a USADA inocenta lutadores, após enviarem notificações de doping. Yoel Romero e Tim Means foram suspensos ao falhar em exames, mas tiveram suas penas reduzidas por terem provado que consumiram suplementos contaminados.

Islam Makhachev retorna ao UFC no dia 17 de setembro, em Hidalgo, no Texas (EUA), diante de Chris Wade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos