Presidente de Comissão da AFA põe Sampaoli como 1ª opção na Argentina

Um dia depois do advogado de Jorge Samapoli admitir o desejo do cliente em assumir o comando da seleção argentina, o presidente da Comissão Normalizadora da AFA, responsável por eleger o sucessor de Gerardo Martino, admitiu que o nome de Sampaoli é o mais bem quisto na entidade. Porém, Armando Pérez sabe do empecilho que há para ser solucionado antes de um possível acordo: a multa rescisória do técnico argentino com o Sevilla, da Espanha, que gira em torno dos 8 milhões de euros.

- É o candidato número 1 nosso, mas a AFA não tem como pagar esse valor da multa e de graça sabemos que ele não vai ser liberado. Ele tem muito interesse também em assumir o cargo. Se se resolve essa questão econômica, será o nosso técnico com certeza - declarou Pérez à Fox Sports da Argentina.

Depois de se descartar a possibilidade de part-time, na qual Samapoli seria responsável por clube e seleção ao mesmo tempo, agora cogita-se até mesmo que o próprio treinador arque com o valor da multa rescisória para ser liberado pelos espanhóis. Certo é que Pérez irá à Europa para conversar pessoalmente com o ex-treinador da seleção chilena.

- Estamos vendo como juntar os recursos. E, oxalá, os dirigentes do Sevilla serão compreensivos com essa questão. Vamos ver todas as possibilidades de conversar com o clube. Se a saída for ter que dar muito dinheiro, estaremos enrolados. Vamos ver - completou Pérez.

O desejo de Sampaoli de assumir a seleção de seu país afasta o técnico do São Paulo, Edgardo Bauza, do cargo. Embora tenha ido a Buenos Aires conversar com a Comissão na última semana, Patón está longe de ser unanimidade no país, tampouco entre os membros da AFA. Nesta quinta, Pérez esqueceu o nome de Bauza ao falar com quem já se reuniu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos