São Paulo desafia tabu: nunca marcou sobre a Chapecoense no Morumbi

  • Julia Chequer/Folhapress

O São Paulo ainda não venceu desde a queda na semifinal da Copa Libertadores da América. E uma das formas encontradas pela diretoria para tentar impulsionar o time foi reduzir o preço dos ingressos para a 17 rodada do Campeonato Brasileiro. Mas, diante da Chapecoense, ter o Morumbi cheio ou vazio nunca fez diferença. O Verdão do Oeste é quem manda.

Caçula na Série A com três participações nas últimas três temporadas, a equipe de Santa Catarina nem sequer foi vazada nas vezes em que visitou o time tricolor no Morumbi. Em 2014, diante de mais de 43 mil torcedores, o volante Ricardo Conceição garantiu o triunfo por 1 a 0. Em 2015, o estádio paulista trocou o silêncio pelas vaias após empate sem gols.

Nesta edição do Brasileirão, os dois times estão empatados com 22 pontos, com vantagem são-paulina apenas no número de vitórias (seis a cinco). Seguir na briga por uma vaga no G4, para ambos, passa obrigatoriamente pela recuperação imediata na partida deste domingo, às 11h.

"Temos de começar uma sequência positiva na competição para reagir e colocar a equipe entre os primeiros colocados. Temos de ir passo a passo, e isso começa agora. Trabalhamos bastante durante a semana para fazer o dever de casa e conquistar os três pontos", projetou o volante Hudson.

Além do histórico negativo contra a Chapecoense, o São Paulo precisará encarar um retrospecto irregular no Morumbi neste Brasileiro. Foram sete partidas, com duas derrotas, um empate e quatro vitórias. Para o zagueiro Maicon, no entanto, os tricolores precisam valorizar as boas atuações no estádio para recompensar os torcedores que acordarão cedo e lotarão as arquibancadas.

"Já mostramos a nossa força em casa em diferentes jogos. Temos um bom aproveitamento no Morumbi (62% na Série A) e queremos melhorar ainda mais estes números para subir na tabela do Campeonato Brasileiro. A competição é complicada, então por isso temos que somar pontos em casa", alertou.

Em comparação ao primeiro embate com a Chape, em 2014, o São Paulo não terá nenhum jogador em campo nesta manhã. Dos que foram utilizados pelo então técnico Muricy Ramalho, apenas Rodrigo Caio segue no elenco, mas é desfalque por estar a serviço da Seleção Brasileira olímpica. Já com 2015 como parâmetro serão quatro titulares repetidos no confronto: Bruno, Carlinhos, Thiago Mendes e Michel Bastos.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos