Argentina define novo técnico e Bauza é dado como certo

Pode chegar ao fim nesta segunda-feira a passagem do técnico Edgardo Bauza pelo São Paulo. Armando Pérez, responsável por eleger o novo técnico da Argentina, disse que o nome já foi definido e a imprensa argentina dá o nome de Patón como certo para substituir Gerardo Martino, fora desde o fim da Copa América Centenário. O contrato de Bauza com o Tricolor, que acaba no fim do ano, não tem multa rescisória. O São Paulo ainda não se pronunciou.

Bauza vinha flertando com a seleção desde que foi convidado a ir a Buenos Aires tratar com dirigentes da AFA sobre a possibilidade de assumir o cargo. Ele viajou numa sexta-feira, após comandar uma parte do treino do São Paulo e saiu da reunião animado. Em entrevista à imprensa local logo após o encontro, Bauza se colocou à disposição para assumir a Argentina, comentou até da situação de Messi e disse que seria um sonho chegar ao cargo.

Nesta segunda, os rumores de sua ida à seleção aumentaram logo após Armando Pérez declarar à uma rádio argentina que o nome já havia sido escolhido e colocar Bauza entre os possíveis. Em seguida, veículos como a Fox Sports da Argentina, o Diário Olé, e mesmo o espanhol As, cravaram Patón como treinador da Argentina.

Caso a notícia seja confirmada, Bauza deixa o São Paulo em um momento delicado, em meio ao planejamento que está em construção. Na última janela de transferências internacionais, dois jogadores chegaram sob sua indicação: os argentinos Julio Buffarini, lateral-direito, e o atacante Andres Chavez. A situação do time no Campeonato Brasileiro também não é boa.

No último domingo, o Tricolor empatou em 2 a 2 com a Chapecoense no Morumbi, diante de quase 55 mil pessoas. Levou 2 a 0 com menos de 15 minutos de jogos e reagiu na etapa final. O resultado manteve o time na zona intermediária da tabela: 10ª colocação, com 23 pontos.

Patón tem o trabalho referendado pela campanha na Libertadores, conduzindo o time à semifinal, com méritos enaltecidos inclusive pela diretoria. O perfil de time mais aguerrido também foi atribuído parte ao trabalho do argentino. Os números absolutos, no então, deixam a desejar.

Em 48 partidas, o treinador obteve 18 vitórias, 13 empates e 17 derrotadas, aproveitamento de 46,5% dos pontos disputados. Foi eliminado nas quartas de final do Campeonato Paulista com goleada de 4 a 1 para o Osasco Audax. Além dos números, a insistência em alguns jogadores, principalmente em Centurión como titular, rendeu críticas. A situação do meia-atacante, aliás, precisará ser reavaliada com a confirmação da saída de Bauza.

Isso porque Centurión negocia com o Boca Juniors (ARG) e também interessa ao Racing (ARG), mas nesta segunda-feira, após ele fazer bom jogo contra a Chapecoense, o São Paulo disse que dependeria de Bauza liberá-lo ou não. A diretoria já estava disposta a emprestá-lo, mas estava reavaliando diante das perdas recentes no elenco. O treinador lamentou as saidas de Rogério, Ganso, Alan Kardec e Calleri nos últimos dias.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos