PM usará balões para monitorar trechos da cidade olímpica

A Polícia Militar do Rio de Janeiro divulgou nesta segunda-feira em coletiva no Centro Integrado de Comando e Controle, na Praça Onze, o seu esquema de policiamento na Olimpíada. Situações envolvendo atos de terrorismo não foram bem explicadas e, entre as novidades estão a segurança do Corcovado - morro, monumento e trilhas - durante 24 horas a partir desta terça-feira, um fato inédito, e o uso de três balões, os aerostatos, que transmitirão imagens em tempo real para os centros de segurança de três áreas da cidade: Riocentro, Jóquei e Quinta da Boavista.

- A partir da próxima quarta-feira, estes balões, que foram cedidos pela Secretaria de Grandes Eventos estarão sendo usados. O aparelho que ficará no Riocentro será usado durante 24 horas. Os outros dois apenas no período diurno - disse o Coronel Henrique Marinho, subchefe do Estado Maior da PM.

Marinho também divulgou que o número de PMs nas ruas passará de 10.414 para 13.917. Este aumento de efetivo (conseguido com o cancelamento de férias e licenças) auxiliará nas áreas que a PM ficará com a segurança, desde o perímetro externo dos locais de jogos, terminais rodoviários e ferroviários (com a ajuda das Forças Armadas), o Aeroporto Santos Dumont e vias de acesso.

Também está previsto o policiamento em três centros de concentração de torcedores, live sites Olímpico, do Parque de Madureira e Miécimo da Silva, além de reforços nas áreas turísticas e no interior de ônibus e BRTs que irão para as arenas olímpicas da Barra.

Vale lembrar o futebol será o único esporte que contará com o policiamento interno nos locais de jogos, no Engenhão e no Maracanã.

Violência e Terrorismo

Comandante Geral da PM do Rio, o Coronel Edison Duarte disse que em relação a possíveis ataques terroristas - a pergunta mais feita pelos jornalistas do exterior que participavam do evento - o seu órgão faz parte de outras dez forças de segurança que atuam nos Jogos e ainda integra um Centro Integrado de Inteligência com vários organismos internacionais que estão focados no problema. Mas de efetivo apenas informou que os policiais foram treinados por especialistas para saberem o que fazer quando desconfiarem de algo estranho.

- Nossos PMs receberam aulas e também ganharam um panfleto indicando o passo a passo no caso de encontrarem uma mochila, ou algum elemento com atitude estranha - disse Edison Duarte, mostrando caderneta pequena, com oito páginas.

Já em relação a possíveis repetições de problemas de violência como ocorreu no fim de semana com arrastões no Túnel Rebouças, o Coronel Henrique Marinho disse que reforçou o policiamento.

- Já há um reforço nas UPPs, monitoramento nas áreas sem UPPs realizadas desde julho e estamos buscando minimizar os problemas. No rebouças, por exemplo, colocamos duas equipes motorizadas para fazer o patrulhamento. São oito a dez motociclistas - disse Marinho, que não respondeu se este reforço de policiamento que deve minimizar as ações de marginais durante os Jogos permanecerá dando segurança à população ou não.

Aliás, a coletiva acabou marcada pelo fato do estado maior da PM não comentar fatos não olímpicos, como a segurança em áreas fora do eixo dos Jogos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos