Brincadeiras, bobinho e risadas: Cuca tenta afastar abatimento do Palmeiras

  • Cesar Greco/Ag Palmeiras

    Técnico do Palmeiras tentou de tudo para animar os jogadores no treino desta terça-feira

    Técnico do Palmeiras tentou de tudo para animar os jogadores no treino desta terça-feira

Não há pistas sobre os 11 titulares do Palmeiras para o próximo compromisso do Campeonato Brasileiro. Para Cuca, é bem verdade, isso pouco importou no treino desta terça-feira, na Academia de Futebol. Depois da ''semana de cão'' que viveu o clube, com a lesão de Fernando Prass, a perda da liderança e nova derrota, o treinador optou por uma atividade lúdica, com muitas risadas, na tentativa de amenizar o clima ruim que paira no ar palmeirense.

Tudo começou com uma roda de bobinho, da qual o próprio Cuca fez parte. Isso depois de um discurso motivacional do goleiro Fernando Prass - que passará por cirurgia no cotovelo direito nesta quarta-feira. No centro do gramado da Academia, o elenco imitou movimentos de basquete e vôlei, andou em círculos e os retardatários pagaram prenda: dez polichinelos no meio do círculo. Não faltaram risadas e as tradicionais zoações entre o elenco.

Até o paraguaio Lucas Barrios, que não vem sendo titular e já teve problemas com Cuca, entrou na onda da descontração. Depois de serem divididos em dois times de 13 jogadores cada, o centroavante se divertiu ao marcar um gol e saiu comemorando muito feliz. Dudu, que não foi titular na derrota contra o Botafogo, também se mostrou entretido com as atividades do ''professor''.

"Não tem como dizer que não estamos passando por um momento difícil. Quantas coisas ruins aconteceram?", lembrou Moisés, em entrevista coletiva, quando questionado sobre as tentativas de Cuca em animar o grupo. O meia ainda citou a suspensão de dois anos do atacante Alecsandro, notícia que também abalou o grupo alviverde no fim da tarde desta segunda.

O treino lúdico desta terça-feira não foi a única quebra de rotina de Cuca. O elenco palmeirense já embarcou rumo a Chapecó, um dia antes do previsto, já que enfrenta a Chapecoense apenas na quinta-feira, às 21h30. Tempo a mais para unir o elenco e retomar as vitórias no Brasileirão - já são duas derrotas consecutivas, contra Atlético-MG e Botafogo.

"É normal acontecer isso num campeonato de 38 rodadas, ficar duas rodadas sem vitória. Aconteceu com a gente, vai acontecer com outras equipes. O que não pode é nos abalarmos por isso. Temos que entrar com um pouco mais de foco, de atenção, melhorar nesse aspecto para interromper essa sequência negativa. Não podemos é nos desesperar", completou Moisés.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos