'Maduros' após experiências, crias de Xerém dão resultados no Fluminense

Investir nas categorias de base, aguardar algumas temporadas e colher os frutos no futuro. Com o Centro de Treinamento de Xerém, restrito às divisões de base do Flu, o clube das Laranjeiras é um dos que mais aproveita as revelações na equipe profissional. No atual elenco, são 13 "Moleques de Xerém", dos quais cinco estão em maior destaque: Douglas, Gustavo Scarpa, Marcos Junior, Samuel e Wellington.

Além das passagens pela base do Flu, os jogadores em questão têm outras semelhanças. Todos vivem bons momentos no clube - talvez os melhores - e isso pode ser relacionado com as experiências que os jovens jogadores passaram nos últimos anos. Exceto pelo volante Douglas, de 19 anos, os quatro atletas citados foram emprestados e defenderam outros clubes nas últimas temporadas.

Um exemplo é o Samuel. O atacante ficou fora das Laranjeiras entre 2014 e 2015, quando defendeu Goiás, Sport e Ferroviária, e agora tem tido chances entre os titulares com o técnico Levir Culpi. Aos 25 anos, o camisa 18 quer se firmar.

- Quero ajudar o Fluminense. Voltei para ficar. Já fui muito emprestado, me faltava experiência. Agora adquiri isso e estou totalmente diferente, mais preparado agora.

De volta ao clube após quase seis anos na Europa, Wellington, de 23 anos, precisou de apenas dois jogos - contra Ypiranga-RS e Ponte Preta - para se destacar e entrar na briga por uma vaga no setor ofensivo do Flu.

Tratado como joia em Xerém, o atacante não se surpreendeu em encontrar tantos jovens no elenco do Tricolor. Mais experiente em seu retorno, o camisa 11 tem planos para o futuro. Além de mostrar seu futebol no clube que o revelou, quer poder ajudar as novas revelações da base.

- Todos sabem que a base do Fluminense no Brasil é das mais fortes. Muitos conseguem subir aos profissionais e é um prazer ver a garotada treinando com a gente. Esperamos poder ajudar um pouco, passar para eles o que já vivemos. Não é fácil chegar aqui, passamos por muita coisa - disse o atacante.

A garotada a quem Wellington se refere tem dois nomes especiais: o meia Robert e o atacante Pedro. Inclusive, o primeiro voltou ao clube em junho após uma experiência no time B do Barcelona, da Espanha, mesmo aos 19 anos. Já Pedro, 19 anos, é o artilheiro das divisões de base do Flu nos últimos anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos