Michael Phelps será o porta-bandeira dos Estados Unidos

Apontado por muitos especialistas como o maior atleta olímpico de todos os tempos, o nadador norte-americano Michael Phelps foi nomeado nesta manhã como o porta-bandeira da delegação dos Estados Unidos na Cerimônia de Abertura dos Jogos Olímpicos, que acontece na próxima sexta-feira, no Maracanã. Dono de incríveis 22 medalhas, sendo 18 delas douradas, Phelps agradeceu a oportunidade de vir à frente dos atletas de seu país no evento.

"Para Sydney-2000, eu só queria fazer parte da equipe. Para Atenas-2004, eu queria ganhar o ouro para o meu país. Para Pequim-2008, eu queria fazer algo que ninguém tinha feito. Em Londres-2012, eu queria fazer história. E agora, eu quero andar na cerimônia de abertura, absorver tudo, representar a América da melhor maneira possível e fazer minha família orgulhosa. Desta vez, trata-se de muito mais do que medalhas", declarou o ídolo.

Trajetória

?

A carreira de Phelps é uma epopeia olímpica. Em sua primeira participação nos Jogos, aos 16 anos, o nadador terminou em quinto na prova dos 200m borboleta. Quando viu seus adversários subirem ao pódio na Austrália, o norte-americano ficou com inveja e, segundo ele mesmo, naquele momento decidiu ser o maior atleta de todos os tempos.

Quatro anos depois, na Grécia, o jovem nadador, na época com 21 anos, fez história ao conquistar oito medalhas, sendo seis de ouro e duas de bronze. No auge de sua carreira, Phelps embarcou para Pequim com o objetivo de trazer para casa oito medalhas douradas. O plano era arrojado, mas ele conseguiu. O Homem-Peixe, como depois foi apelidado, além de subir ao lugar mais alto do pódio em oito oportunidades bateu sete recordes mundiais.

Quando parecia que Phelps não tinha mais desafios para quebrar, o norte-americano colocou na cabeça que se tornaria o maior atleta da história olímpica. Em Londres, na Inglaterra, o nadador conquistou outras seis medalhas, sendo quatro de ouro e duas de prata. Com o feito, bateu a marca da ginasta soviética Larissa Latynina, dona de 19 medalhas ao todo, e se tornou uma lenda do esporte mundial.

Depois de tantas conquistas, a ausência de desafios em sua vida profissioanl fez com que Phelps abandonasse as piscinas e parasse de competir. Ano passado, porém, o principal nadador da história voltou atrás em sua decisão e anunciou que viria ao Rio de Janeiro. Já sem a mesma força de antes, o norte-americano participará de três provas individuais: 100m e 200m borboleta e os 200m medley. Fora isso competirá com o equipe de revezamento dos Estados Unidos nos 4x100m medley.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos