Dirigente do Náutico acusa Piffero de chantagem por retorno de Eduardo

Com apenas 20 anos, o promissor zagueiro Eduardo virou protagonista de um ruído na relação entre Internacional e Náutico. Isso porque, Marcílio Sales, diretor de futebol do clube pernambucano, acusou o presidente do Colorado, Vitorio Piffero, de chantagem no pedido de retorno de empréstimo do defensor para Porto Alegre.

"[Piffero] falou com o atleta, exigiu a presença do jogador lá e disse que, se não fosse, iria punir Eduardo. Chantageou. Eduardo ligou para ele, dizendo que não gostaria de voltar, que estava feliz, gostou muito do Náutico, mas eles fizeram isso", disse Sales ao site "Globoesporte.com".

Ainda com o dedo no gatilho, Marcílio Sales disse que a atitude de Piffero não é novidade, além de afirmar que o Internacional "merecia um presidente melhor".

"Eles já fizeram isso com Derley, Wellington Tanque, Zé Mário. E agora fizeram com Eduardo. Mas o Internacional é uma instituição. Não podemos julgar o clube por atos de pessoas que estão momentaneamente. O Internacional é muito maior que o presidente que tem. É um clube que merecia um presidente melhor", salientou o dirigente.

Marcílio Sales ainda garantiu que não havia cláusula de liberação no contrato de empréstimo. E, segundo ele, isso deixou Eduardo em "uma situação delicada".

"Não tinha acordo verbal. Tudo tem que constar em contrato. Eles queriam colocar essa cláusula inicialmente e não aceitamos. Colocaram o atleta em uma situação delicada", afirmou.

Integrado ao elenco colorado, Eduardo deve ser relacionado para o duelo diante do Fluminense, neste domingo, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos