Galo ilude o São Paulo e vence no Morumbi no adeus de Bauza

Com o jogo marcado para as 19h30 desta quinta-feira, muitos torcedores do São Paulo chegaram ao Morumbi para o duelo diante do Atlético-MG com a partida em andamento. E, pasmos, viam o Tricolor em vantagem por 1 a 0. Os mais sortudos se deslumbraram ainda mais se puderam ver a pintura de Andres Chavez. O problema é que as surpresas logo se tornaram negativas, com a rápida virada do Galo para vencer por 2 a 1 na 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, em um adeus deprimente de Edgardo Bauza.

Voltemos para antes dos principais acontecimentos da noite. Para segundos antes de Chavez ganhar disputa pelo alto quase no meio de campo e mostrar para todo mundo que os relatos de seus treinos não eram mentira. A bomba por cobertura deixou Victor inconformado e abriu o placar para os são-paulinos já a dois minutos de um confronto cada vez mais recheado de rivalidade.

O Morumbi seguia com fluxo intenso de torcedores entrando nas arquibancadas e empolgados com a vantagem inicial. O cenário parecia todo favorável, como se as três vitórias seguidas do Atlético-MG fossem estatística barata. Ledo engano, mera ilusão. E aos nove minutos, tudo ficou igual quando Michel Bastos sumiu da cobertura a Mena e Maicosuel apareceu livre para marcar belo gol.

Foi como uma chave para ativar o domínio atleticano, com um poderoso ataque articulado por Robinho. Os paulistas se perdiam na marcação, cada vez mais envolvidos pelas saídas rápidas dos mineiros. Assim, Lucas Pratto recebeu pelo centro e disparou como um tanque. Ao tentar tocar de lado, teve a sorte de um desvio de Buffarini, até então irrepreensível, ser oferecido de volta e o capricho para virar a partida com um golaço aos 19 minutos.

O São Paulo corrigiu seus buracos defensivos, mas só não foi ao intervalo em prejuízo mais largo porque a arbitragem anulou gol legal de Fred após falha de Maicon. E as ameaças contra o Atlético só aconteceram no segundo tempo, na base da correria de Luiz Araújo - que quase marcou em cabeçada - e Daniel. Com pouquíssimas opções para mudar o time e um trabalho cada vez mais questionado, Bauza precisou se despedir de forma melancólica antes de ir à seleção da Argentina, com o legado de um time brigador, e nada mais.

O Tricolor, pela terceira vez derrotado em casa no Brasileirão, não vence há três rodadas, estagnado em uma zona de marasmo com 23 pontos e só satisfeito pelo bom desempenho de duas heranças de Patón: Buffarini e Chavez. Já o Galo, com quatro triunfos seguidos e 32 pontos, vive a realidade de chegar ao G4 ao quebrar jejum de três anos sem vencer no Morumbi. Eram quatro derrotas seguidas, incluindo a eliminação nas quartas de final da Libertadores deste ano. E, de fato, é para se acreditar na luta pelo título da Série A.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 2 ATLÉTICO-MG

Local: Morumbi, São Paulo (SP)

Data-Hora: 4/8/2016 - 19h30

Árbitro: Leandro Vuaden (Fifa-RS)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)

Público/renda: 15.717 pagantes/ R$ 364.658,00

Cartões amarelos: Buffarini e Lugano (SAO), Otero e Maicosuel (AMG)

Cartões vermelhos: -

Gols: Chavez (2'/1ºT) (1-0), Maicosuel (10'/1ºT) (1-1) e Lucas Pratto (19'/1ºT) (1-2)

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Lugano, Maicon e Mena; Hudson, Thiago Mendes (Pedro, aos 37'/2ºT), Kelvin, Wesley (luiz Araújo, aos 19'/2ºT) e Michel Bastos (Daniel, aos 29'/2ºT); Chavez. Técnico: Edgardo Bauza.

ATLÉTICO-MG: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Erazo e Fábio Santos; Rafael Carioca, Junior Urso e Maicosuel (Lucas Cândido, aos 23'/2ºT); Robinho (Otero, aos 29'/2ºT), Lucas Pratto e Fred (Luan, aos 15'/2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos