Honduras vence Argélia em jogo de muitos gols e emoção

Honduras e Argélia tinha tudo para ser sem graça. Afinal de contas, o duelo que abriu o Grupo D do futebol masculino nos Jogos Olímpicos nesta quinta-feira antecedia ao encontro entre Portugal e Argentina (que começa às 18h) . Contudo, o "patinho feio" da rodada dupla no Estádio Olímpico foi emocionante e animado.

Melhor para os hondurenhos, que aproveitaram as falhas do goleiro Farid Chaal para vencerem por 3 a 2. Quioto, Pereira e Lozano fizeram os gols de Honduras, enquanto Bounedjah e Bendebka descontaram.

Na próxima rodada, que acontece domingo, Honduras encara Portugal novamente no Estádio Olímpico. No mesmo local, a Argélia pega a Argentina.

O JOGO

Honduras e Argélia fizeram um duelo movimentado. Desde os primeiros minutos se lançaram ao ataque, sem medo de ficarem presos ao sistema defensivo ou esperando contra-ataques. Os africanos quase marcaram aos 11 minutos com Bounedjah. Um minuto depois, Quioto aproveitou o rebote e abriu o placar. Apesar da reclamação de impedimento, o brasileiro Sandro Meira Ricci validou a jogada.

A vantagem deu um leve superioridade para os hondurenhos, que ganharam a simpatia da torcida que estava presente no Estádio Olímpico. Os argelinos não se intimidaram e seguiram tentando o empate. Quase conseguiram o empate, mas foi ai que o goleiro Farid Chaal começou a decidir contra sua equipe.

Marcelo Pereira cabeceou da entrada da área, o camisa 1 da Argélia achou que a bola ia para fora, mas ela tocou na trave, no goleiro e entrou. Dois gols de vantagem jogaram um balde de água fria nos africanos, certo? O segundo tempo veio para provar que não.

Sem alternativas, a Argélia foi para o tudo ou nada. Honduras se segurou na defesa e tentou parar o jogo com faltas, o que em alguns momentos deixou o duelo nervoso e com briga entre os jogadores. A insistência da Argélia foi premiada pelo gol de Sofiane Bendebka.

O Estádio Olímpico vibrava com o duelo aberto e franco. E se a torcida era para Honduras antes, virou para a Argélia. O problema é que o goleiro Farid Chaal resolveu repetir nova falha grotesca. Após cruzamento da esquerda, o camisa 1 argelino não encaixou a bola e ela sobrou para Lozano marcar o terceiro.

Em nova prova de força de recuperação impressionante, a Argélia seguiu no ataque. Novamente conseguiu um gol, com Bounedjah. Faltavam cinco minutos mais os acréscimos. O público ficou de pé. O empate era o único resultado possível. E os africanos estiveram perto deles por xx oportunidades.

No fim, Honduras saiu venceu com a vitória. Mas a Argélia também mereceu aplausos. Quem veio para ver apenas Portugal e Argentina deve ter se arrependido.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos