Jogadora de Zimbábue divide seleção com trabalho em fábrica de açúcar, e elenco vence batalha pela Rio-2016

A equipe de futebol feminino de Zimbábue levou 6 a 1 da Alemanha na sua estreia em Jogos Olímpicos, mas o sentimento entre as jogadoras e comissão técnica é de orgulho. Nesta sexta, o treinador Shadreck Mlausi e a atacante Felistas Muzongondi relataram as dificuldades que passaram para chegar à Rio-2016. Sem apoio no país, o elenco tem de revezar os treinos da equipe nacional com o trabalho no dia a dia.

- Nossa liga ainda está se desenvolvendo, nossas jogadoras não são pagas e o apoio ao futebol feminino não é muito grande. Eu sou professor de educação física e o treinador da equipe nacional ao mesmo tempo. O caminho para chegar aqui não foi fácil - relatou Mlausi.

- Eu tenho de balancear o tempo para ir ao trabalho e aos treinos. Eu sou funcionária de uma fábrica de açúcar e posso dizer como capitã que não foi fácil, vivemos uma jornada difícil para chegar aqui. É por isso que chegar aqui, ver um estádio lindo como este (Arena Corinthians), que não temos em Zimbábue, é uma ótima experiência - acrescentou a jogadora.

Esta é a primeira vez que Zimbábue consegue se classificar para um esporte coletivo na Olimpíada. O outro time que o país africano teve participando dos Jogos foi em 1980, convidado após desistências no hóquei na grama. Na ocasião, de forma surpreendente, acabou com a medalha de ouro.

Desta vez, a expectativa é bem menor, mas ainda assim este grupo está sendo muito respeitado pelos adversários. No sábado, o rival será o Canadá, e o técnico John Herdman disse ter buscado informações dos últimos três meses sobre Zimbábue e conheceu um pouco das dificuldades das rivais.

- Nossa pesquisa é ver o que saiu na imprensa deste time nos últimos três meses. Passei ao elenco que este grupo passou por muita dificuldade, um artigo falava que Zimbábue teve problemas e não tinha 100 dólares para fazer um exame em uma jogadora. Você pega respeito por seu oponente e pela adversidade que passou - explicou o técnico do time canadense.

Neste sábado, a Arena Corinthians receberá mais uma rodada dupla do Grupo F de futebol feminino. Às 15h, Canadá enfrenta Zimbábue, e às 18h será a vez de Austrália e Alemanha duelarem. A equipe germânica lidera a chave com três pontos e cinco gols de saldo, enquanto as canadenses têm os mesmos três pontos, mas dois gols de saldo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos