Brasil se garante em seis finais e bate seu recorde na ginástica em Jogos

O fator casa parece ter surtido efeito aos ginastas brasileiros. Neste sábado, os cinco competidores do país alcançaram uma decisão em pelo menos um aparelho. Nas classificatórias disputadas nesse fim de semana, o Brasil ainda alcançou um inédito feito: garantiu um lugar na final por equipes.

Além disso, o país aproveitou o apoio da torcida na Arena Olímpica do Rio para igualar um recorde. Pela segunda vez na história da ginástica artística brasileira, a nação chega a seis finais (cinco atletas) em uma Olimpíada.

Em Pequim (CHN), em 2008, as mulheres chegaram a cinco decisões: equipes, individual geral (duas atletas), salto e solo. No masculino, por sua vez, o recorde foi em Londres (ING), em 2012, com duas: argolas e individual geral. Em uma mesma edição, a melhor marca também é na China, com a adição da final masculina do solo.

Além da classificação à final por equipes, Arthur Zanetti (argolas), Diego Hypolito (solo), Sérgio Sasaki (individual geral), Arthur Nory (individual e solo) e Francisco Barreto Jr. (barra fixa) garantiram um lugar na decisão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos