Filas marcam o primeiro dia de competições no Parque Olímpico

Não está sendo fácil entrar no Parque Olímpico do Rio nesse primeiro dia de competições na Cidade Maravilhosa. Conforme apurou o Lance! durante esta manhã, o clima do lado de fora do local que recebe algumas das principais competições dos Jogos foi marcado por filas, tumulto, desorganização e até desistência de alguns torcedores, que ainda precisaram lidar com o forte calor que assola a cidade-sede da Olimpíada

As arquibancadas vazias do jogo entre Brasil e Noruega no handebol feminino não foram coincidência. Muitos torcedores com ingressos em mãos não conseguiram entrar na Arena do Futuro e verem a convincente vitória do time verde e amarelo sobre a Noruega, atual campeã mundial, por 31 a 28. O judô e a esgrima foram outras modalidades afetadas pela confusão.

O torcedor Alexandre Resende acordou cedo nesta manhã e viajou os mais de 200 km que separam a cidade Resende do Rio para não conseguir acompanhar as competições. Frustrado, o torcedor, que estava com a mulher e seus três filhos ainda relatou que deu seus ingressos para outras pessoas, já que as crianças não aguentaram a espera e a família desistiu.

"Eu dei meu ingresso porque senti que não conseguiria entrar no Parque Olímpico. Meus filhos estavam com fome e cansados. Então, nós acabamos desistindo e indo embora", declarou.

Xará do pai que abandonou as instalações olímpicas, Alexandre Aragão foi mais longe e disse ser um falta de respeito com o torcedor a desorganização neste primeiro dia de competições no Rio.

"Já temia perder um dos esportes, mas ainda tenho entradas para tênis e natação. É um absurdo! Para o primeiro dia, a impressão é péssima. Vi muita gente desistindo e voltando para casa", relatou.

Situação pior foi a vivida pelo casal Guilherme Evangelista e Telma, que saíram de Osasco, município da Grande São Paulo, para assistirem as competições de handebol e vôlei de praia. De acordo com o relato feito ao Lance!, os paulistas tiveram uma série de problemas. A começar para comprar o bilhete que dá acesso aos ônibus que levam ao Parque Olímpico.

"Não havia nenhum tipo de informações na Rodoviária. As máquinas estavam todas quebradas e tinha muita fila. Assim que conseguimos comprar o bilhete viemos para cá (Parque Olímpico), mas não conseguimos entrar. Agora, vamos correndo para Copacabana e tentar ver o vôlei de praia", explicou Guilherme, que volta ainda hoje para Osasco junto com sua namorada.

Depois do tumulto, das longas filas nas entradas do Parque Olímpico e de muita confusão, a organização conseguiu liberar as entradas e por volta das 11h05 desta manhã a situação começava a ficar controlada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos