'Corrida perfeita' não veio e Ana Sátila está eliminada na Rio-2016

A mineira Ana Sátila Vargas disse que há dias vinha mentalizando fazer uma "corrida perfeita" na eliminatória do K1 (caiaque individual), que lhe desse não só a vaga na semifinal como também abrisse o caminho para uma inédita final. Só que nesta segunda-feira, tudo saiu completamente ao contrário. Com uma descida ruim na primeira bateria, a brasileira cometeu uma penalidade que acrescentou mais de 50 segundos em seu tempo e acabou eliminada precocemente dos Jogos Rio-2016.

Ao finalizar sua participação na 17ª posição, ela inclusive piorou uma posição em relação à Olimpíada de Londres-2012, quando aos 16 anos e mais nova entre todas as competidoras da canoagem slalom, terminou em 16º lugar.

- Estava muito concentrada na minha prova, mas não fui bem na primeira descida e fiquei nervosa. Sabia que precisaria ir muito bem na segunda descida. Só que cometi aquela falta, nem vi na hora, mas pelo vídeo eu acabei deixando uma baliza para trás. Agora é continuar treinando e pensar nas próximas etapas da Copa do Mundo - disse Ana Sátila, usando óculos escuros para esconder os olhos inchados pelo choro ao final da prova.

Por sinal, a canoísta de 20 anos demorou para conversar com os jornalistas. Precisou ser convencida pelos dirigentes da CBCA (Confederação Brasileira de Canoagem) a retornar à zona mista e dar suas explicações. O abatimento, contudo, era indisfarçável.

- Eu tinha uma expectativa enorme de chegar aqui e conseguir um grande resultado. Meu retrospecto me dava confiança para esperar isso, só que aquela punição acabou sendo decisiva - lamentou Ana Sátila, que agora quer tentar apagar a decepção e partir para recomeçar de olho em Tóquio 2020, quando a prova na qual ela é especialista irá entrar no programa olímpico, o C1 (canoa individual).

- A maior lição que eu tiro daqui é de levantar a cabeça e seguir cada vez mais forte e deixar as decepções para trás - explicou Ana Sátila.

Classificação no masculino

O saldo do Brasil nesta segunda-feira no Parque Radical não foi feito apenas pela decepção com a eliminação de Ana Sátila Vargas. A dupla do C2 (canoa dupla) Anderson Oliveira e Charles Correia classificou-se para a semifinal, após ficarem com a sétima posição nas baterias eliminatórias desta segunda-feira. É verdade que eles também tiveram a tarefa facilita pelo fato de que dos 12 concorrentes inscritos, 11 avançavam de fase. Mas a dupla de canoístas de Piraju (SP) não parecia se importar com isso.

- Foi uma de nossas melhores provas. As duas descidas foram excelentes. Agora é manter o foco na semifinal para assegurar um lugar na final - disse Oliveira, lembrando que serão 10 barcos classificados para a decisão, nesta quinta-feira (11), mesmo dia da semifinal e disputa de medalhas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos