Prata no Pan e oitavas na Olimpíada, Ingrid e Giovanni desfazem dupla

Do sucesso do Pan de 2015, quando ficaram com a medalha de prata na plataforma de 10m sincronizada feminina. A algumas polêmicas, uma briga feia que fez com que nem conversassem e uma participação olímpica. Giovanna Pedroso e Ingrid Oliveira têm muita história para contar. Mas, após o oitavo - e último - lugar na competição olímpica nesta terça-feira, a dupla se desfez.

- Tivemos uma briga antes, nem lembro motivo, mas nos falamos, deixamos para trás. Mas não vou mais saltar com ela. Não está legal - afirmou Ingrid.

Giovanna tentou ser menos incisiva. Para ela, a decisão sobre se a dupla continuaria não dependeria apenas dela ou delas. As duas conversaram com a imprensa separadamente na zona mista do Centro Aquático Maria Lenk.

- Essa decisão não é minha. Depende dos nossos treinadores, o que eles decidirem a gente faz - disse. Mas depois perguntada se queria continuar com a parceria, ela foi evasiva e não respondeu.

Segundo Giovanna, o problema entre as duas começou em uma divergência sobre um salto. Ela queria treiná-lo para fazer na série de cinco que elas executam na competição, mas Ingrid não quis.

E realmente a série de saltos causou problemas entre a dupla até na competição olímpica. O problema era com o quarto salto, o mais difícil da série delas. Ingrid Oliveira disse que Giovanna tinha mais dificuldades com esse movimento, receio por ter batido a perna em um treino.

- A Giovanna segurava mais. Tentei dar força a ela, para a gente fazer o melhor possível. Mas não estava saindo bem desde o treino. Eu já bati a cabeça uma vez tentando fazê-lo, mas depois me acertei e não tive mais tanto problema com o salto. Agora na Olimpíada ele não saiu tão bem. Se saísse, poderíamos ter ficado até em quinto - disse.

Mesmo com a dupla se desfazendo ainda no local de competição, as duas tentaram mostrar que o motivo do fim da parceria não eram as brigas e o mau relacionamento entre elas. E, sim, profissional.

- Quero focar no individual. Eu treino no Fluminense e a Giovanna treina no Botafogo, por isso acho também que não vamos saltar juntas. O Fluminense abriu uma exceção para a Olimpíada, mas acho que não vai acontecer mais. Os clubes não se dão bem - disse Oliveira, que admitiu que até poderia voltar ao saltos sincronizados caso tivesse com quem treinar no Fluminense.

- Vou me preocupar mais com o individual. Quando se salta em dupla, você acaba não podendo trabalhar tanto em melhorias para os seus movimentos, depende um pouco de como a parceira está - disse Pedroso.

Apesar de dizer que estava satisfeita com o resultado, Ingrid admitiu que o objetivo da dupla era o quinto lugar. Mas a realidade foi bem diversa dessa. Elas terminaram em oitavo, com 290.8 pontos. As sétimas, as americanas Amelia Cozad e Jessica Parratto fizeram 301.02.

O ouro ficou com a dupla chinesa Ruolin Chen e Huixia Liu. Elas conseguiram mais de dez pontos de vantagem sobre as malaias Jun Hoong Cheong e Pandelela Rinong Pamg. As canadenses Meaghan Benfeito e Roseline Filion ficaram com a medalha de bronze.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos