Judoca americano vai ao pódio um ano após quase amputar a perna

- Essa medalha tem um gosto de ouro para mim.

A frase acima foi dita, pelo americano Travis Stevens, chega a parecer um clichê ou até uma desculpa para quem não chegou ao ouro. Mas no caso dele existe uma certa razão. Afinal, o judoca quase ficou impossibilitado de disputar os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e de conquistar sua medalha de prata na categoria meio-médio (até 81kg). O feito atingido, na terça-feira, na Arena Carioca 2, tem realmente um sabor muito especial.

Um ano atrás, Stevens ficou perto de abandonar a carreira. Não por causa da falta de apoio em seu país, já que nos Estados Unidos, por incrível que pareça, o judô não é muito difundido e tem pouca visibilidade. O problema foi uma grave infecção, que quase fez o atleta ter amputar uma de suas pernas.

- Foi o pior momento da minha vida. Estávamos no Campeonato Mundial, e minha perna ficou duas vezes do tamanho normal. O médico não conseguiu identificar o que era. Ele fez eu voltar para os Estados Undiso para ver. Se tivesse demorado mais, precisaria ter cortado a perna. Passei por uma cirurgia, fiquei em home care por dois meses. Pensei que não voltaria. Foi um momento assustador - afirmou o judoca, de 30 anos, que disputou a terceira Olimpíada da carreira.

Até hoje, os médicos não conseguiram detectar o problema de Stevens. Segundo o próprio competidor, sua pele e o sangue estavam infectados, além de ele ter uma infeção em um de seus calcanhares.

O momento não poderia ser pior. Stevens tinha acabado de ser campeão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), no Canadá.

Mas a recuperação foi melhor do que o esperado. Neste ano, antes da Olimpíada, já tinha se sagrado campeão do World Masters. Agora, faturou a medalha mais importante de sua carreira. Não importa se é de ouro, prata ou bronze.

Vale lembrar que na decisão no Rio, o americano foi derrotado pelo russo Khasan Khalmurzaev.

- É difícil segurar as lágrimas após tudo o que passei e tudo o que aconteceu no ano passado, quase não vindo para os Jogos, quase tendo de me aposentar - relembrou.

Americano iniciou no Rio

Competir no Rio de Janeiro não é bom apenas para os atletas brasileiros. O americano Travis Stevens parece se sentir em casa na capital carioca. Afinal, ele já guardava boas lembranças da cidade por causa do título dos Jogos Pan-Americanos de 2007, no local. Na ocasião, ele estava no início de sua carreira, aos 21 anos.

- Amo o Rio. Não poderia estar melhor. Comecei minha carreira aqui. É perfeito - disse o atleta, que pode passar a lutar na categoria até 90kg.

QUEM É ELE

NOME: Travis Stevens

NASCIMENTO: 30/2/1986 - Bellevue (EUA)

PESO E ALTURA: 80kg e 1,81m

CATEGORIA: Meio-médio (até 81kg)

CONQUISTAS: Prata na Olimpíada do Rio-2016, ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (2015) e do Rio de Janeiro (2007), campeão do World Masters Guadalajara (2016). Também tinha participado de outros dois Jogos Olímpicos: quinto em Londres-2012 e nono em Pequim-2008.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos