Brasileira fica em último no tiro esportivo em prova histórica

A manhã desta quinta-feira (11) é um daqueles momentos que podem até nem chamar muita atenção do público, mas ficam marcados na história. Foi a primeira vez nas Olimpíadas em que mulheres ergueram suas pistolas para atirar em um alvo posicionado a 50 metros de distância. Na prova, que classificava para as finais, que serão disputadas à tarde, Rosane Budag somou apenas 557 pontos em 17 tentativas. A média de 9.167 pontos por tiro foi a pior da competição e eliminou a única representante brasileira na competição.

Na outra ponta da tabela, a italiana Petra Zublasing escreveu seu nome como primeira recordista olímpica da Pistola 50 metros. Com a marca de 589 pontos em 29 tiros, ela ficou com média de 9.817, assumindo condição de favorita para a prova decisiva.

Além de Zublasing, outras sete atiradoras seguem em busca de medalha, à tarde. Ao contrário do que ocorreu na disputa masculina, com supremacia asiática, entre as mulheres cinco das oito finalistas são europeias. Também se classificaram para a prova decisiva Nina Christen (SUI), Olivia Hofmann (AUT), Li Du (CHN), Barbara Engleder (ALE), Najmeh Khedmati (IRN), Binbin Zhang (CHN) e Adela Bruns (CZE).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos