Micale revela ligação de Felipão, evita euforia e diz: 'Estou mais leve'

''Mais leve'', Rogério Micale falou sobre a goleada da Seleção olímpica sobre a Dinamarca, nesta quarta-feira, em Salvador. À vontade em sua cidade natal, o treinador baiano citou conversa que teve com Luiz Felipe Scolari antes da partida, agradeceu a presença de Tite na Arena Fonte Nova e se disse aliviado por, enfim, colocar em prática o que vem sendo treinado. Embora satisfeito, tem a missão de controlar a animação dos garotos com o resultado.

- Estou aprendendo a lidar com essa situação, penso que assim como não podemos nos empolgar muito, podemos saborear. Assim como vim triste, agora estou feliz, mas isso não pode mudar a nossa forma de pensar o "fazer" do futebol. As coisas funcionaram, a bola entrou e nos tranquilidade, assim a equipe desempenhou um futebol vistoso. Temos de ter tranquilidade para passar por esses momentos, quando perde não está tudo errado e quando ganha não é algo fora do comum - disse, e logo completou:

- É indescritível meu sentimento, volto à minha cidade, tenho ótimas recordações aqui. Fazer um jogo como esse, dá vontade de fazer todos os jogos do Brasil aqui. Não é só o baiano, o torcedor brasileiro é caloroso. Tivemos grande recepção em Brasília, mas aqui é diferente, sou baiano... O povo me abraçou e abraçou a Seleção, saio daqui muito feliz. Precisamos do que aconteceu, desse calor, o que aconteceu foi espetacular. Temos uma equipe jovem, que com apoio cresce muito. É o que esperamos em São Paulo, que o torcedor nos abrace. Com essa equipe e o torcedor juntos, vamos seguir sonhando com essa medalha.

Com o sentimento de dever cumprido, Micale deixa Salvador nesta quinta-feira, mas não sem antes citar a honra que teve ao receber um chamado de Felipão antes da partida. Além de citar a conversa que teve com o ex-técnico da Seleção Brasileira, o técnico olímpico também agradeceu mais uma vez a presença de Tite no estádio. Ele também esteve em dois treinos na Granja Comary, Rio de Janeiro, acompanhou o amistoso contra o Japão e também viu a atividade desta terça-feira.

- Recebi telefonema do professor Felipão me dando força, é um outro grande profissional, tendo essas pessoas a nossa volta, elas são sempre bem-vindas. Ele me desejou sorte, falou que acompanhava meu trabalho à distância. Para mim foi uma grande honra ele se preocupar com uma situação como essa lá da China. Isso demonstra não só o grande treinador que é, mas o grande homem. Ele quis nos fortalecer, é uma grande honra ter pessoas como Tite e Dunga perto, são pessoas que temos admiração. A presença do professor Tite é sempre importante, principalmente no relacionamento que tenho com ele hoje, a experiência que ele tem de vida, de vivenciar o futebol, sempre conversamos, falamos de futebol, coisas que acontecem, momentos bons e ruins. A experiência dele sempre é bem-vinda no nosso meio - finalizou.

O Brasil volta a campo no próximo sábado. Classificado às quartas de final, enfrenta a Colômbia, na Arena, em Itaquera, em São Paulo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos