Surpresa na convocação, Bolo Cru está pronto para estrear na Rio-2016

Não estranhe ao ver um cara alto, de cabelos loiros e pele bem clara com o quimono do Brasil em cima do tatame nesta quinta-feira, na Arena Carioca 2, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ele é Rafael Buzacarini, de 21 anos, um dos novatos da Seleção Brasileira e o escolhido para disputar a categoria meio-pesado (até 100kg). Apesar da idade e de fazer sua estreia na competição, o "Bolo Cru", como é apelidado, está pronto para o desafio. E para mostrar que de cru ele não tem nada.

Para estar na Rio-2016, Buzacarini levou a melhor na disputa com o veterano Luciano Corrêa, de 33 anos, campeão mundial de 2007 e com duas Olimpíadas em seu currículo. A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) teve como base para escolha o ranking olímpico.

- Fiquei sabendo (da vaga) um dia antes de sair a convocação oficial, quando o professor Ney (Wilson, gestor de Alto Rendimento) me ligou e falou da notícia que eu estaria nos Jogos Olímpicos. Fiquei sem ter o que fazer, comecei a gritar sozinho em casa, queria falar com minha mãe, e ela não atendia o telefone. Fiquei muito feliz e queria falar para o mundo inteiro que iria para a Olimpíada - disse o atleta ao L!.

Nascido em Barra Bonita, no interior de São Paulo, no dia 6 de outubro de 1990, Buzacarini começou a praticar judô quando tinha cinco anos de idade. O motivo: era uma criança muito agitada e precisava gastar energia. A iniciativa partiu da mãe Irani. Ele também praticou outros esportes, mas foi a arte marcial que o deixou animado.

- Ela me colocou no judô, além de alguns outros. Segui no judô. Em 2010, fui para São Paulo e passei a ser um atleta profissional. As coisas sempre aconteceram muito rapidamente na minha carreira. Nesse mesmo ano, fui fazer uma seletiva para a Seleção e me machuquei. Em 2012, entrei na equipe. Ascoisas foram muito rápidas na minha carreira, estou aproveitando. Sou muito novo, então, dá para aproveitar bastante - declarou o judoca.

Foi em seu início também que Buzacarini recebeu seu atual apelido. A explicação:

- Quando cheguei em São Paulo, era moleque do interior, só comia leite e pêra. Então, era gordinho, pesava 120kg. Também sou branco e a galera falou: "Pô, você é gordinho, fofinho e parece um bolo cru". Aí, ficou. Cresci, tentei mudar o apelido, mas pegou.

O jovem judoca da Seleção Brasileira conseguiu seus melhores resultados nos últimos anos, quando levou a prata nos Grand Prixs de Almaty e Samsun, em 2016, e no Grand Slam de Paris, na temporada passada.

Agora, chegou a hora de brilhar nos Jogos Olímpicos do Rio. Competência para chegar à Rio-2016 ele já mostrou ter. Agora, é a busca pela medalha. O Bolo Cru está pronto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos