Último remanescente da Era Gareca, Allione nega abatimento e quer se firmar

  • AP Photo/Andre Penner

    Allione quer se firmar no Palmeiras, após se recuperar de lesão

    Allione quer se firmar no Palmeiras, após se recuperar de lesão

Quase quatro meses depois de operar o joelho esquerdo, Allione quer recuperar o espaço perdido no Palmeiras. Se fez três gol na Copa Libertadores e um no Campeonato Paulista antes de se machucar, o argentino soma apenas duas partidas no Campeonato Brasileiro. Aos poucos, quer retomar não só o bom futebol, mas aliviar um pouco o incômodo que sente por ter perdido espaço no plantel. Nem mesmo a saída dos companheiros argentinos, que o tornou ''O último dos moicanos'', afeta o meia-atacante.

"Perder a posição, isso é o que mais dói. Faz parte da profissão, né? Cada um tem que aguentar e superar isso. Me senti mal, fiquei muito chateado. Lesão é ruim para qualquer jogador, ainda mais para mim que estava bem no time", falou o meia ao Lance!.

Desde 2014 no Palmeiras, Allione é o único remanescente da safra argentina que chegou ao clube com a contratação de Ricardo Gareca. Fernando Tobio, Pablo Mouche e Jonathan Cristaldo já deixaram o clube. O primeiro fechou com o Boca Juniors, da Argentina, já Mouche é jogador do Estrela Vermelha, da Sérvia. Cristaldo joga no Cruz Azul, do México.

O jogador despertou a atenção de clubes brasileiros, como relatou o UOL Esporte em julho. O meia-atacante recebeu sondagens de equipes como Flamengo, Fluminense e Grêmio.

"Ninguém me aconselhou a ficar, foi algo junto com minha família e empresário, decisão em conjunto, vimos o que era melhor. Decidi ficar para tentar me firmar no time. Estava conseguindo até me machucar. Quando estavam os argentinos, saíamos para jantar, mas sem eles nada que afete a rotina. Faço as mesmas coisas, tudo normal", explicou.

Allione entrou nos dois últimos jogos no time do Palmeiras. Contra a Chapecoense e Vitória. Neste domingo, às 18h30, contra o Atlético-PR, no Couto Pereira, o argentino deve ser opção de Cuca no banco de reservas. Embora sinta que aos poucos tem ganhado a confiança do treinador, Allione ainda não está no patamar que deseja.

"Estou me sentindo bem, pegando ritmo de jogo, então estou treinado para conseguir mais chances. Eu acho que Cuca está olhando a todos. Cada um vai ganhando sua chance. Isso também depende de cada um se esforçar ao máximo, treinar forte. Para quando tiver a chance, poder aproveitar", completou.

De fato, Cuca tem feito análises dos jogadores reservas. Questionado sobre Allione, garantiu que ainda vai usar o jogador, mas preferiu o jogo contra a Chapecoense à partida passada. Pouco a pouco, acredita que o argentino possar render mais dentro de campo.

"A lesão dele foi grave e está retornando agora. Foi opção minha nos últimos jogo e entrou bem contra a Chapecoense, mas já não foi tão bem assim contra o Vitória. Isso é normal, ainda precisa pegar mais ritmo de jogo, mas está no caminho certo", analisou o técnico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos