Eliminações, chances de ouro, tombo de holandês na ginástica e 'saia justa' causada por Temer: a tarde olímpica

Após engatar uma sequência de medalhas na maratona aquática, na ginástica, no atletismo e na canoagem nas últimas 24 horas, a tarde olímpica nesta terça-feira não foi das melhores para o esporte brasileiro na Rio-2016. No futebol, no vôlei de praia, no polo aquático... O Brasil acabou eliminado nas principais modalidades pelas quais competiu. A "salvação" ficou por conta de Alison e Bruno, no vôlei de praia, que venceram os rivais holandeses e se garantiram na final, assegurando ao menos uma medalha de prata, e Martine Grael e Kahena Kunze, na vela, que seguem disputando a medalha de ouro restando apenas uma regata para o término da competição.

Não bastasse o desempenho abaixo do esperado nos esportes, o presidente interino da República, Michel Temer, criou uma "saia justa" para o Brasil. Temendo ser vaiado no Maracanã, ele anunciou que não comparecerá na festa de encerramento dos Jogos, no domingo. A decisão de última hora causou constrangimento por conta da reação dos japoneses, que sediarão a próxima Olimpíada, em 2020.

Confira tudo o que rolou de mais importante na tarde olímpica:

Futebol

A Seleção Brasileira feminina jogou muito melhor do que a Suécia, mas acabou eliminada na semifinal do torneio de futebol da Rio-2016. Após empate em 0 a 0 no tempo regulamentar e na prorrogação, as suecas venceram nos pênaltis. Marta & cia., portanto, disputarão medalha de bronze.

E a derrota das mulheres já repercutiu na delegação masculina de futebol do Brasil. Em entrevista concedida nesta tarde, Gabigol comentou sobre um suposto aumento de pressão após a eliminação da Seleção feminina e revelou um conselho dado por Neymar ao restante do grupo.

Ginástica artística

A estadunidense Simone Biles colocou um ponto final em sua história na Rio-2016. E com direito a mais uma medalha. Com vitória na prova de solo, ela chegou a seu quarto ouro na atual edição dos Jogos. Ainda somou um bronze, totalizando cinco pódios em sua primeira participação olímpica, com apenas 19 anos de idade.

Vale também destacar o tombo do holandês Epke Zonderland na final da barra fixa. Ele caiu com os joelhos e depois com o rosto no chão. Por conta da queda, ficou apenas com o sétimo lugar. Em tempo: ele não se machucou gravemente, tanto que ainda retornou à barra para terminar sua série.

Vôlei de praia

Uma vitória e um derrota. Assim pode ser resumido o desempenho do Brasil no vôlei de praia na tarde desta terça. A dupla formada por Talita e Larissa perdeu para as alemãs Ludwig e Walkenhorst e agora disputa o bronze. Já Alison e Bruno venceram os holandeses Brouwer e Meeuwsen e estão garantidos na final da modalidade.

Ainda na noite desta terça, as brasileiras Ágatha e Bárbara enfrentam as estadunidenses Walsh e Ross. Se avançarem, estão na final do torneio feminino; se perderam, disputam o terceiro lugar contra as compatriotas Talita e Larissa.

Polo aquático

O Brasil bem que tentou avançar ainda mais em sua já histórica participação no polo aquático olímpico, mas não conseguiu. Nas quartas de final, a Seleção Brasileira masculina foi derrotada por 10 a 6 para a Croácia, que viu seu goleiro fazer uma partidaça, e deu adeus ao sonho de uma medalha. Esta foi, no entanto, o melhor desempenho do Brasil na modalidade em Jogos Olímpicos.

Vela

As brasileiras Martine Grael e Kahena Kunze seguem com chance de medalha de ouro na classe 49er FX da vela na Rio-2016. Nas três regatas disputadas nesta terça, elas conseguiram um sétimo e dois segundos lugares. Com tal resultado, estão na segunda posição na classificação geral, empatadas em número de pontos com as duplas espanhola (1ª) e dinamarquesa (3ª). A última e decisiva regata acontece nesta quinta-feira. As brasileiras dependem apenas de si para conseguirem o ouro.

Outro resultado a ser destacado na vela brasileira é o quarto lugar de Robert Scheidt, bicampeão olímpico. Ele entrou na Baía de Guanabara nesta terça-feira em quinto na classificação geral com remota possibilidade de bronze.

Vôlei

A Seleção Brasileira feminina de vôlei entra em quadra apenas na noite desta terça, contra a China, pelas quartas de final (com transmissão em tempo real do LANCE!), mas já viu suas principais adversárias na luta pelo ouro se destacarem. Os Estados Unidos venceram o Japão por 3 sets a 0 e garantiram presença na quarta semifinal olímpica seguida. A Holanda passou por 3 a 1 pela Coreia do Sul e aguarda agora justamente o vencedor do duelo entre brasileiras e chinesas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos